sábado, 31 de agosto de 2013

Minuto Seguros, seguro de carros do seu jeito!

Amigos do blog Car Point News, todo mundo precisa de um seguro de carro com qualidade, não é mesmo? Dia desses estava pensando em como é difícil usar o seguro auto. É muita burocracia na hora de acionar o seguro. Foi aí que conheci a Minuto Seguros, uma empresa de grande porte que é focada em confiança, segurança e bom atendimento ao cliente. Recomendo!

Audi vira o Salão de Frankfurt de cabeça para baixo


VISITE O SITE CARPOINT NEWS: www.carpointnews.com.br

 Por Departamento de Imprensa Audi Brasil

Um novo horizonte para Frankfurt: a Audi mais uma vez apresenta uma arquitetura espetacular em seu espaço para o público do International Motor Show (IAA). Construído especialmente para a exposição, o prédio convida os visitantes a analisar os parâmetros de mobilidade urbana de um ponto de vista inusitado. Em seu interior, arranha-céus e cidades inteiras nascem do teto, criando “cidades penduradas”. Os visitantes que passarem pelo pavilhão experimentarão as diversas necessidades de mobilidade no futuro e as inovações tecnológicas da Audi.

“Em Frankfurt, vamos apresentar uma demonstração impressionante do que diferencia a participação da Audi em feiras do setor. Vamos virar as expectativas de cabeça para baixo e assegurar o efeito ‘uau’. Com o conceito desse ano estamos dando um passo à frente”, diz Luca de Meo, chefe de vendas da AUDI AG. “A atenção ao detalhe enfatiza que a construção da Audi no Salão de Frankfurt 2013 reflete as aspirações da marca em relação ao design e à tecnologia.”

O exterior do prédio, em formato de cubo, foi intencionalmente projetado de uma maneira leve e reduzida. Com seu pedestal espelhado de 4 metros de altura, ele parece flutuar sobre o espaço central aberto do centro de exibições de Frankfurt. A instalação será no mesmo lugar onde a Audi teve um prédio exclusivo pela primeira vez, no último IAA, em 2011.

Em seu interior, projeções e um total de 11,2 milhões de pixels de LED mostrarão as “cidades penduradas” e trarão à vida diversos cenários urbanos. Superfícies espelhadas no chão e no teto estenderão infinitamente as paisagens urbanas e estabelecerão uma relação entre elas e os modelos Audi em exposição. O resultado será um impressionante mundo de experiências, que oferece aos visitantes um fluxo constante de novas perspectivas na diversidade da mobilidade urbana do futuro.

A construção do pavilhão da Audi começou no meio de julho. Ao longo das sete semanas de montagem até o primeiro dia de apresentações à imprensa, em 10 de setembro, cerca de 3.400 metros quadrados de superfícies espelhadas estarão construídas e 150 quilômetros de cabos serão esticados. Este cenário se tornará palco para as estrelas do show: 28 veículos com os quatro anéis.

A 65ª edição do International Motor Show abrirá suas portas para os visitantes em Frankfurt de 12 a 22 de setembro de 2013. Na edição de 2011, a Audi recebeu mais de 800.000 visitantes.

Fiat vai lançar dois modelos em outubro deste ano



VISITE O SITE CARPOINT NEWS: www.carpointnews.com.br

 Por VOICE COMUNICAÇÃO INSTITUCIONAL

Durante a entrevista concedida ao programa Show Business, do empresário e jornalista João Doria Jr., Cledorvino Belini, presidente da Fiat, revelou que a montadora vai lançar dois modelos no Brasil em outubro deste ano. O programa vai ao ar neste sábado (31), pela TV Bandeirantes. Quando questionado sobre quais seriam esse modelos, ele respondeu: "isso até os meus concorrentes também querem saber".

O executivo também falou sobre a nova fábrica que será inaugurada em Pernambuco. "É um parque industrial moderno e tecnológico, distante apenas 50 km de Recife e que vai gerar 4,5 mil empregos". Ainda segundo Belini, a nova planta contempla, também, um centro de tecnologia, campo de provas e abrigará 14 fornecedores. "o primeiro veículo pernambucano deve sair em no início de 2015", afirma.

Em outro momento da entrevista, João Doria Jr. questionou o entrevistado com relação à campanha 'Vem pra Rua', que foi apropriada pelas manifestações populares entre os meses de junho e julho deste ano. "Nós avaliamos, sim, tirá-la do ar. Mas percebemos que a campanha criada para a Copa das Confederações foi compreendida pelo público". Quanto à volta da mesma para a Copa do Mundo, ele afirma que "não, ela já cumpriu o seu papel. Teremos novidades para do ano que vem."

O executivo também falou sobre a Chrysler, operação em que a Fiat tem 70% das ações. Para ele, se analisarmos o mercado automotivo como um todo, a participação é pequena. Mas se for considerado o segmento de luxo, a qual ela pertence, percebe-se que a Chrysler detém 20%.

A respeito do momento econômico do País, e a volta da inflação, Belini se mostra tranquilo. "Já vimos acontecer no Brasil várias vezes e estamos vivendo um momento grandioso e o índice de confiança do consumidor é alto", finaliza.

O programa Show Business vai ao ar no sábado, às 0hs, logo após Top Cine, com reapresentação na madrugada de domingo, às 1hs.

Salão de Frankfurt: o grande palco dos lançamentos da Mercedes-Benz



VISITE O SITE CARPOINT NEWS: www.carpointnews.com.br

 Por Imprensa Mercedes-Benz

O Salão Internacional do Automóvel de Frankfurt, IAA, é um dos locais mais importantes para as apresentações mundiais da Mercedes-Benz. Em setembro de 1963, o Mercedes-Benz 600 (W 100) abriu as portas para uma nova dimensão em automóveis. O veículo de representação estabeleceu novos parâmetros em tecnologia, segurança, conforto, tamanho e potência. Seu lançamento foi um dos grandes momentos da Mercedes-Benz na história do Salão de Frankfurt. Outro deles ocorreu 20 anos depois: em 1983, a marca de Stuttgart apresentou o Mercedes-Benz 190 2.3-16. O sedã era o novo topo de linha da recente série de modelos W 201 e, ao mesmo tempo, inaugurava o segmento dos veículos compactos e esportivos da marca.

A repercussão do lançamento do Tipo 600 no IAA 1963 pode ser vista nas publicações da época, em que as fotos mostram o carro cercado pelos visitantes. Ele era o novo veículo de representação da Mercedes-Benz e seu equipamento estabelecia novas referências em tecnologia. Pelo conjunto de todos os seus sistemas e soluções de design, o Mercedes-Benz 600 era um veículo inédito, que representava de forma abrangente o auge da tecnologia automotiva daquele tempo. Por um lado, o Tipo 600 dava continuidade à tradição dos modelos "Großer Mercedes" (grandes Mercedes) da década de 1930, mas seu equipamento tecnológico avançado o tornava, claramente, um carro da era moderna.

O Tipo 600 foi o primeiro automóvel de passeio da história da Mercedes-Benz impulsionado com um motor V8 com injeção de combustível. Ele tinha 184 kW (250 cv) e, em conjunto com a transmissão automática de série, oferecia desempenho do mesmo nível dos carros esportivos da época. A velocidade máxima passava dos 200 km/h e ele precisava de apenas 10 segundos para acelerar até 100 km/h. As apresentações antecipadas para a imprensa, em agosto de 1963, deixaram claro que o 600 possuía um nível de agilidade inesperado para um automóvel do seu porte. Entre os sistemas que garantiam o mais alto grau de segurança e conforto estavam os amortecedores, que podiam ser ajustados com o carro em movimento, o sistema de freios com duplo circuito com assistência a ar comprimido, discos nas quatro rodas, suspensão a ar, sistema de bloqueio central e sistema de aquecimento e ventilação com controle eletrônico. No W 100, funções comumente operadas de forma manual, como a abertura das portas ou da tampa do porta-malas, eram controladas por um prático sistema hidráulico.

A Mercedes-Benz ofereceu o Tipo 600 como sedã com distância entre-eixos curta ou longa (Pulmann), e na versão Pullman-Landaulet. O enorme sucesso deste veículo foi comprovado pelo longo período em que permaneceu em produção: só em junho de 1981 o último 600 deixou a linha de produção da fábrica de Sindelfingen. Durante os 17 anos em que o veículo foi fabricado, foram construídas 2.667 unidades, uma a uma.

16 válvulas para o topo de linha da série W 201

Exatamente duas décadas após a apresentação do Tipo 600, o IAA foi novamente palco de uma importante estreia mundial da Mercedes-Benz. Um ano apenas após o lançamento do sedã Mercedes-Benz 190, a marca de Stuttgart apresentou o novo topo de linha da classe compacta em 1983. O 190 E 2.3-16 já se destacava pela aparência externa, com seu aerofólio e a pintura extravagante, oferecida apenas nos tons "prata esfumaçado" e "preto azulado". A força do visual era correspondida pela potência de 136 kW (185 cv), gerada por um motor quatro cilindros ultramoderno, com 2,3 litros e quatro válvulas por cilindro. O motor fazia parte da família M 102 e foi desenvolvido a partir do utilizado no modelo 230 E.

Quatro semanas antes de sua estreia mundial em Frankfurt, o poderoso antecessor da Classe C havia alcançado resultados impressionantes na pista. Três protótipos do 190 E 2.3-16 estabeleceram recordes de longa distância na pista de alta velocidade de Nardo, no sul da Itália, de 25.000 quilômetros, 25.000 milhas e 50.000 quilômetros, com velocidade média de quase 250 km/h. Nove outros recordes acompanharam esses resultados.

O 190 E 2.3-16 inaugurou o segmento dos veículos compactos esportivos para a Mercedes-Benz. O 190 E 2.5-16, apresentado no outono de 1988, e outros veículos deram continuidade à série 201. A partir de 1989, a linha de equipamentos "Sportline" começou a ser vendida - inclusive para a série 124. Oferecidos como opcionais ou em conjunto com outros itens, figuravam os pneus esportivos em rodas de liga, suspensões com amortecedores mais rígidos, um sistema de direção assistida mais direto, volante e bancos esportivos e suspensão rebaixada em até 30 mm. "Nós fabricamos seu novo Mercedes tão esportivo quanto você quiser", era o lema.

As coisas ficaram ainda mais esportivas com o 190 E 2.5-16 Evolution (1989) e o 190 E 2.5-16 Evolution II (1990), ambos fabricados em séries exclusivas com 502 unidades cada para permitir sua homologação para competições. Logo em seguida, a classe compacta teve continuidade com a série 202, pela primeira vez sob o nome de Classe C. Esta e outras séries de modelos mantiveram a tradição dos veículos esportivos da Mercedes-Benz até os dias de hoje, em uma grande variedade de modelos e versões.

O maior salão da Alemanha: de Berlim para Frankfurt

No alvorecer do século 20, ninguém no movimentado centro comercial que era a cidade de Frankfurt poderia imaginar que um dia ela seria palco de grandes lançamentos da Mercedes-Benz. Inicialmente, o Salão Internacional do Automóvel foi realizado em Berlim. Sua origem data de 1897, quando o Clube de Automóveis da Europa Central organizou a mostra "Automobil-Revue". Esta iniciativa relativamente modesta acabaria evoluindo para a maior exposição de automóveis e tecnologia automotiva do mundo.

A Daimler-Motoren-Gesellschaft (DMG), de Stuttgart, com a marca Mercedes, e a Benz & Cie. de Mannheim foram dos primeiros participantes regulares dos salões realizados em Berlim. Depois que as duas empresas formaram um grupo de interesse mútuo, em 1924, compareceram pela primeira vez com um estande conjunto em 1925. Em 1926, como resultado da formação da Daimler-Benz AG, os veículos da nova marca Mercedes-Benz atraíram os visitantes para seu estande no salão. Segundo uma reportagem do jornal "Hamburger Nachrichten", "sem dúvida, o mais concorrido do evento".

Foi difícil dar continuidade ao sucesso obtido pelo salão nas três primeiras décadas do século após o fim da Segunda Guerra Mundial. O primeiro salão com características verdadeiramente internacionais só voltou a acontecer na Alemanha em abril de 1951. Ele não aconteceria mais em Berlim, mas em Frankfurt em Main. A cidade é também a sede da Associação Alemã da Indústria Automotiva, (VDA), que organiza o evento.

Entre os destaques do primeiro Salão de Frankfurt, em abril de 1951, estiveram dois lançamentos da Mercedes-Benz. A marca apresentou seu novo sedã premium Mercedes-Benz 220 (W 187) e o veículo de representação Mercedes-Benz 300 (W 186). Os dois automóveis estão entre os considerados precursores da atual Classe S.

Os lançamentos da Mercedes-Benz nesta importante exposição mercantil foram muito variados após 1951. Em setembro de 1959, por exemplo, houve as estreias dos novos modelos premium 220, 220 S e 220 SE, o famoso "Tailfin" (traseira de barbatana). Em 1965, a série 108/109 foi a estrela da mostra. No outono de 1977, a primeira perua fabricada pela Mercedes-Benz foi apresentada. A versão station (estate) do consagrado modelo médio 123 era conhecida na empresa como S 123. Os sedãs Classe S da série 126 se seguiram em 1979, com o coupé da mesma série em 1981. Em setembro de 1989, os sedãs renovados da série de modelos 124 estiveram sob os holofotes e o cabriolet (A 124) chegou em 1991. A marca de Stuttgart inaugurou o segmento dos compactos inovadores com o modelo 168 do Classe A, que mostrou pela primeira vez seu design e linha de equipamentos no IAA de 1997. O modelo Classe S 221 também foi mostrado em Frankfurt, em 2005.

Finalmente, veículos de pesquisa e carros conceitos têm mostrado com regularidade aspectos da visão da Mercedes-Benz sobre o futuro do automóvel. O F 700 foi apresentado em Frankfurt em 2007 e, em 2011, o F 125 foi apresentado também no IAA, juntamente com a nova Classe B.

Thomas Ingenlath explica novo design da Volvo Cars



VISITE O SITE CARPOINT NEWS: www.carpointnews.com.br

 Por Kreab Gavin Anderson

O fato de Thomas Ingenlath estar trabalhando como vice-presidente sênior de design do Volvo Car Group há um ano era um dos maiores segredos da indústria automotiva de 2013. Até agora.

“A Volvo Cars está realmente se transformando rapidamente desde que eu entrei na empresa em 2012. Nosso time focou em desenvolver uma nova interpretação para a linha de design. E nós vamos manter a Volvo Cars na direção desejada”, explica Thomas Ingenlath.” Essa é a forma que Thomas Ingenlath expressa a nova direção de design da Volvo Cars.

Por que a Volvo Cars?

“Todo mundo que me conhece bem concordará que a Volvo é o par perfeito para mim. Eu nunca fui de criar designs rápidos e de alto impacto. Sou pensativo. Gosto de explorar os elementos intelectuais sob a superfície. Se você faz isso certo, a estética surge naturalmente.”

“A Volvo é uma marca cujo foco é o ser humano, e traz uma herança excepcionalmente forte. É empolgante criar uma expressão de design que suporte os valores bem estabelecidos da Volvo e posicione a marca ainda mais como produto premium.”

Qual é a sua visão do design escandinavo?

“Bem, desde que a Volvo Cars se tornou a única marca sueca de automóveis, nós somos, por definição, a única fabricante que pode criar design originalmente escandinavo. O desafio, portanto, é criar uma interpretação moderna e desejável.”

“Para mim, o design escandinavo, segundo a Volvo, é firmemente baseado nos valores da sociedade sueca e no modo de vida proporcionado por esse meio ambiente único. Nossa estratégia é trazer o design escandinavo em algumas assinaturas em nossos carros. Nosso trabalho é entender o espírito e a convicção que faz o design escandinavo ser tão especial. E, com isso, traduzi-lo dentro do design do carro.”

Qual é a sua abordagem?

“É importante relembrar que o design escandinavo somente será percebido como atraente se moldado com precisão e atenção aos detalhes. Uma execução meticulosa e a qualidade constantemente presente são pré-requisitos para qualificar a marca para competir no mercado premium automotivo.”

Explique a nova direção de design.

“Em minha opinião, o design da Volvo sempre traz certa autoridade. Nosso objetivo é estender esse lado calmo, inteligente e forte da marca, com grande potência, modernidade e expressividade. O Concept Coupé claramente expressa isso.”

“As atividades fora de casa são parte importante da vida sueca. Nós continuaremos a refinar a forte conexão da Volvo com essas atividades, com mais simpatia e modernidade. É algo como criar uma experiência funcional e emocional. Como uma exclusiva jaqueta, nossos carros trarão um real sentimento de sofisticação, entregando força e capacidade.”

“Criatividade é algo trivial na sociedade sueca. Isso inclui design e tecnologia, bem como o cenário de moda, música e arte. Nós usaremos essas inspirações para desenvolver um novo tipo de sofisticação. Nossos carros futuros vão mostrar que são os novos e excitantes meios de expressar a alma da Suécia.”

Quais as oportunidades que a nova plataforma SPA cria para os designers?

“A nova plataforma nos permite criar grandes proporções, o que é importante para gerar um visual premium. A distância do painel para o eixo dianteiro é mais generosa que as outras plataformas com que eu já tinha trabalhado. Isso nos dá uma oportunidade de produzir automóveis premium com o mesmo nível das marcas mais luxuosas.”

“A linha de cintura é outro exemplo de novas possibilidades. É baixa o suficiente para permitir a criação de um sedã baixo, sem comprometer o espaço para a cabeça.”

Quais são as assinaturas de design mais marcantes?

“Toda marca forte necessita um conjunto de pontos-chave que a tornam única. Os futuros carros da Volvo serão caracterizados pelo distinto Iron Mark na grade flutuante, acompanhado pelas lanternas em LED no formato de T. O capô largo, com novo design, a linha de cintura que segue por todo carro, criando uma elegante linha, e os ombros largos conectando com as novas lanternas traseiras são importantes assinaturas de design. Elas vão contribuir para um visual marcante. A simplicidade como um todo, tanto exterior, como interior, também é uma forte conexão com o estilo de vida escandinavo.”

E os interiores?

“Nós vamos continuar a construir essa sensação premium no novo Volvo V40. A nova interface com o usuário, com uma tela sensível ao toque no console central nos permitirá remover praticamente todos os botões. A simplicidade está perfeitamente alinhada com nossa herança de design escandinavo. Essa liberdade em superfícies limpas que nos dá a oportunidade de criar uma experiência e luxo no interior com novas formas. Nós entregaremos nossa promessa de marca de fazer os proprietários de carros da Volvo se sentirem especiais com uma mistura de elementos clássicos feitos a mão com distintos e refinados detalhes.”

Ford inicia a produção do novo Fusion nos Estados Unidos


VISITE O SITE CARPOINT NEWS: www.carpointnews.com.br

 Por Imprensa Ford

A Ford iniciou a produção do Novo Fusion nos Estados Unidos, com a inauguração de uma linha de montagem na fábrica de Flat Rock. O objetivo é atender à alta procura do modelo, que tem registrado recordes de vendas no mercado. Com ela, a Ford vai ampliar em cerca de 30% a oferta do sedã, um incremento de 350.000 unidades anuais. Até então, o Fusion era produzido somente no México, além da China, onde é conhecido como Mondeo.

"Com seu design arrojado e economia de combustível, o Novo Fusion superou nossas expectativas e gerou uma demanda superior à oferta", diz Joe Hinrichs, presidente da Ford nas Américas. "A produção do Fusion na fábrica de Flat Rock é uma conquista para os nossos consumidores, empregados e distribuidores."

A nova linha criou 1.400 postos de trabalho na fábrica americana. Com isso, a Ford somou 6.500 contratações somente em 2013 e atingiu mais de 75% da meta de criar 12.000 empregos nos Estados Unidos até 2015.

Vendas fortes

As vendas do Novo Fusion cresceram 13% este ano nos Estados Unidos e continuam em ritmo forte. Em julho, a linha vendeu 181.000 unidades, 21.000 a mais que no mesmo período do ano passado. O giro do veículo nas lojas hoje é de menos de 20 dias em mercados chaves como São Francisco, Los Angeles e Miami, comparado com a média de cerca de 60 dias da indústria. O topo de linha Titanium fica ainda menos tempo nos pátios: menos de 15 dias.

O Novo Fusion conquistou sete prêmios importantes dos consumidores e publicações influentes do mercado americano em seus primeiros nove meses de produção. Além de ter a maior oferta de motores da categoria, ele traz tecnologias inovadoras como sistema de manutenção na faixa, controle de velocidade adaptativo, estacionamento automático e telas configuráveis MyFord Touch.

Para produzir o Novo Fusion a fábrica de Flat Rock recebeu um investimento de US$555 milhões, incluindo uma área de carroceria totalmente flexível para a montagem de diferentes modelos, junto com o Mustang. Outras tecnologias de ponta são o sistema de solda a laser e a pintura "three-wet paint", que garantem alta qualidade com menor geração de resíduos.

sexta-feira, 30 de agosto de 2013

Triumph disponibiliza nova cor para o modelo Street Triple 675



VISITE O SITE CARPOINT NEWS: www.carpointnews.com.br

 Por g6 Comunicação Corporativa

A nova Triumph Street Triple 675, que chegou ao mercado brasileiro em junho, acaba de ganhar uma nova opção de cor. Compondo as cores que continuam sendo comercializadas (azul, branca e preta), a motocicleta agora está disponível também na cor verde (Cosmic Green) em todas as concessionárias Triumph. A Street Triple 675 é montada em Manaus (AM) e custa R$ 31.900,00 (com freios ABS de série e frete incluso). Desenvolvida sob medida para o uso urbano, a Triumph Street Triple 675 oferece uma incrível experiência de pilotagem, com muito desempenho e uma boa dose de diversão. A estratégia da marca com o modelo é unir o estilo e a atitude típicos da Speed Triple com a agilidade da superesportiva Daytona 675, e entregar tudo isso por um preço muito competitivo que vem surpreendendo o mercado.

A Street Triple 675 foi completamente reprojetada para oferecer uma pilotagem ainda mais emocionante. Seu chassi, por exemplo, é totalmente novo. O quadro tem perfil de alumínio com viga dupla e é ligado a um subquadro traseiro de duas peças, fundido em alta pressão. O chassi, além de robusto e de qualidade de ponta, também é avançado. Projetado para aprimorar o dinamismo, a agilidade e a apreciação do piloto, o design ficou mais leve, graças à menor quantidade de peças e soldas no quadro. O modelo ainda vem com um elevado nível de equipamentos de série, incluindo itens como sistema imobilizador do motor. O painel de instrumentos com tela de LCD conta com contador de voltas integrado, luzes indicadoras de mudanças de marchas, medidor de combustível, relógio, conta-giros, velocímetro digital e indicador da pressão dos pneus.

Ferrari Pósitron é exposta na Le Mans 6 horas de São Paulo



VISITE O SITE CARPOINT NEWS: www.carpointnews.com.br

 Por Assessoria de Imprensa da PST Electronics/Pósitron

 A Pósitron, marca da PST Electronics, líder em segurança automotiva e referência no desenvolvimento de soluções tecnológicas em rastreamento e segurança eletrônica, vai expor a Ferrari Pósitron na Le Mans 6 horas de São Paulo, corrida de veículos equipados com alta tecnologia, que acontece de 30 de agosto a 1º de setembro, no Autódromo de Interlagos, na capital paulista.

Quem participar do evento terá a oportunidade de conhecer a F 430 personalizada, tirar fotos, além de obter informações sobre todas as tecnologias Pósitron embarcadas no possante italiano.

No local, haverá uma promotora de vendas Pósitron, apresentando a ampla linha de alarmes e som automotivo, que inclui modelos com central multimídia, navegador GPS, TV Digital, Bluetooth, entre outros acessórios da marca.

Os visitantes também poderão conhecer o Rastreamento mais Seguro Pósitron, lançado recentemente, em parceria com a BNP Paribas Cardif do Brasil. O produto soma as vantagens do rastreador veicular a um seguro de alto custo–benefício, destinado à proteção total contra roubo e furto de veículos, em todo o território nacional.

Sobre a prova
Resultado da parceria entre a FIA (Federação Internacional de Automobilismo) e o ACO (Automobile Club de l'Ouest), em 2012 surgiu o Campeonato Mundial de Endurance, que mistura o que há de mais moderno em tecnologia da indústria automotiva, em suas quatro categorias de protótipos, e carros de gran turismo. A Le Mans 6 horas é uma das oito provas do campeonato, que reúne velocidade, resistência e inovação, em seis horas de corrida. Esta é a segunda vez que a competição ocorre em São Paulo.

Serviço
Le Mans 6 horas de São Paulo
Data: 30 de agosto a 1º de setembro
Horário: sexta-feira e sábado, das 9h às 18h; domingo, das 8h às 18h
Local: Autódromo de Interlagos
Av. Prof. Sen. Teotônio Vilela, 261 – Interlagos/São Paulo, capital

Peugeot e Total conciliam prazer e eficiência com o 208 HYbrid FE



VISITE O SITE CARPOINT NEWS: www.carpointnews.com.br

 Por Assessora de Imprensa
Diretoria de Relações Externas e Peugeot Sport

A Peugeot e a Total revelarão o 208 HYbrid FE no Salão de Frankfurt, que acontece entre os dias 10 e 22 de setembro, um conceito dotado de características excepcionais movido a gasolina e equipado com a tecnologia full hybrid.

As equipes das duas marcas venceram de maneira brilhante um grande desafio ao concretizar desempenhos de altíssimo nível a partir de um veículo Peugeot 208 de série: aceleração 0 a 100 km/h em 8 segundos e 49g CO2/km em ciclo misto (na Europa, o ciclo NEDC).  Inúmeras inovações foram introduzidas em diversas áreas, como:

- Aerodinâmica: melhoria de 25% do coeficiente de arrasto;

- Massa: redução de 20% do peso;

- Grupo motopropulsor: redução de 10% no consumo;

- Hibridação: recuperação de 25% de energia em um ciclo.

O projeto 208 HYbrid FE associa noções até então antagônicas – Fuel Economy e Fun&Efficent, razão e prazer – antecipando os veículos do futuro.

“O projeto 208 HYbrid FE é fundamental, pois explora soluções para atingir a marca de 50 km/l. Ele destaca, ao mesmo tempo, os trabalhos de R&D que realizamos com a Total, nosso parceiro de longa data. Juntos, desenvolvemos veículos mais econômicos e conquistamos vitórias no mundo todo. Juntos, nós progredimos”.

Maxime Picat, Diretor Geral da Peugeot

“Com o 208 HYbrid FE, Peugeot e Total conjugam seu know-how propondo soluções técnicas para o futuro. A eficiência energética é um eixo estratégico para nosso Grupo, pois está no cerne das expectativas de nossos clientes, que desejam consumir menos e melhor. É também uma resposta aos desafios ambientais contemporâneos, além de um meio de preservar os preciosos recursos que são as energias fósseis”.

Philippe Boisseau, membro do Comitê executivo da Total, diretor geral de Marketing & Serviços e Energias Novas

Parceiros desde 1995, Peugeot e Total colaboram para reduzir significativamente o consumo de combustível, as emissões de CO2 e o TCO (Custo Total de Utilização) dos veículos.  Para a Peugeot, trata-se de uma política ambiental histórica, e graças a esse compromisso a Marca continua reduzindo as emissões médias ponderadas de CO2 de suas gamas europeias: no final de maio de 2013, elas eram de 116,3 g/km, ante 121,5 g/km em 2012.

Os pesquisadores da Total trabalham para elaborar os futuros combustíveis e lubrificantes para veículos.  O Grupo fornece à Peugeot e a suas redes mundiais lubrificantes FE (Fuel Economy): através da redução do atrito no motor, esses lubrificantes contribuíram para reduzir em 5% as emissões de CO2 nas motorizações da Peugeot num período de dez anos. Os combustíveis de alta qualidade Total Excellium permitem também reduzir o consumo de combustível.

O objetivo do 208 HYbrid FE é associar um autêntico prazer de dirigir com baixas emissões de CO2.  Mais do que isso, prevê reduzir pela metade as emissões de CO2 do mais virtuoso dos 208, equipado com o motor 1.0 VTi 68, e de dotá-lo de acelerações dignas do 208 GTi. Trata-se de um grande desafio, que se mostra ainda maior para as equipes do projeto 208 HYbrid FE, levando em conta o fato de o Peugeot 208 já ser um produto reconhecido pela leveza e pelos motores de última geração, que proporcionam uma experiência de alto nível.

Para enfrentar esse desafio, Peugeot e Total reuniram suas capacidades de inovação em todas as áreas para tirar o melhor proveito das virtudes que já integravam o 208 de série. “Apesar das dificuldades, conseguimos obter resultados extremamente positivos (emissão de 49g e aceleração em 8 segundos) graças à criatividade e paixão de todos os integrantes da pequena equipe envolvida no projeto, composta pelos maiores especialistas de cada área”.

Bruno Famin, responsável da Peugeot Sport

208 HYbrid FE, componente da estratégia híbrida da Marca

O objetivo político em termos de CO2 é ambicioso: consiste em atingir 95 g/km em média ponderada dos veículos novos vendidos na Europa em 2020. Para vencê-lo sem sacrificar o prazer de dirigir, a Peugeot investe em diversas tecnologias que já equipam seus veículos, realizando progressos consideráveis, como melhoria contínua do rendimento dos motores térmicos, estratégia de downsizing, difusão do sistema Stop&Start, propulsão elétrica, entre outros.

A tecnologia HYbrid4, a hibridação diesel-elétrica, faz parte desse processo. Lançada em exclusividade mundial pela Peugeot no crossover 3008, foi em seguida implantada no 508 RXH e no 508. Os 28 mil clientes da tecnologia HYbrid4 descobriram um prazer de conduzir inédito, que conjuga desempenho, simplicidade de utilização, silêncio e respeito ao meio ambiente, com emissões de CO2 a partir de 88 g/km.

Com o 2008 HYbrid Air, a Peugeot inova mais uma vez em benefício do meio ambiente e de seus clientes em todos os seus mercados, já que essa tecnologia de ruptura associa gasolina e ar comprimido para satisfazer as expectativas dos clientes e vencer os desafios automotivos.

Na atual geração de veículos do segmento B, o HYbrid Air reduz consideravelmente o consumo e as emissões de CO2. Por sinal, os resultados do teste do ciclo de homologação indicaram apenas 34,5 km/l e 69 g/km.  Essa tecnologia é uma etapa imprescindível rumo ao objetivo de redução do consumo para 50 km/l e o 208 HYbrid FE, com todas as inovações que apresenta, conseguirá atingir esse recorde.

O estilo Peugeot, naturalmente eficiente

A fluidez faz parte do patrimônio estilístico da Marca, de seu DNA.  No 208 HYbrid FE, a aerodinâmica foi levada ao seu extremo. O Cx (coeficiente de resistência aerodinâmica) obteve, assim, uma melhoria de 25%, chegando a um valor ligeiramente inferior a 0,25 – número muito positivo, visto que o veículo preserva a habitabilidade e o porta-malas. Para tanto, a grade frontal “flutuante” foi redesenhada a fim de reduzir em 40% a permeabilidade, chegando a 5 dm2. De fato, com a evolução de sua motorização, a necessidade de resfriamento diminuiu.

Nas laterais da carroceria, alguns elementos foram eliminados a fim de facilitar a progressão do fluxo.  Os pneus, especialmente desenvolvidos pela Michelin, são do tipo Tall&Narrow, com um diâmetro importante e uma largura reduzida. Eles têm rodas de 19'' de alumínio, dotadas de abas aerodinâmicas de carbono que preenchem os espaços entre cada raio.

A visão traseira é proporcionada por câmaras que enviam a imagem para o retrovisor internoApenas um suporte se mantém, que remete às disciplinas esportivas, como as provas de resistência. A bitola traseira contribui para essa eficácia mediante um estreitamento de 40 mm, de modo a reduzir o coeficiente aerodinâmico. Finalmente, o desenho do teto se prolonga num movimento quase horizontal até o nascimento do spoiler traseiro.

A traseira é munida de um extrator de ar na parte inferior, responsável por esvaziar o fluxo que se propaga sob o veículo sem nenhum obstáculo, graças ao fundo plano. Finalmente, para reduzir ao máximo o impacto sobre seu entorno, as lanternas de LED do 208 HYbrid FE ganham finos detalhes verticais, inspirados no carro conceito Onyx. Esses apêndices reconstituem os fluxos de ar mais longe da carroceria, minimizando as turbulências.

Uma redução de peso de 20%

Quando foi apresentado, o Peugeot 208 se destacou no segmento, especialmente devido ao seu peso: 975 kg na versão Access. É um desempenho notável, mas no futuro os veículos serão ainda mais leves, sem prejudicar o conforto ou a segurança.

“A redução do peso foi um dos elementos que mais solicitou nossa reflexão. Para chegar a uma redução de 20% do peso do veículo, realizamos estudos peça por peça e introduzimos no 208 HYbrid FE materiais inovadores da Hutchinson, da CCP Composites e da área de Polímeros da Total. Todo esse processo tem a grande vantagem de não comprometer em nada a segurança e o conforto de utilização do veículo, ao mesmo tempo em que traz verdadeiras inovações”.

Philippe Girard, representante da Diretoria Científica da Total

Materiais compósitos

O 208 HYbrid FE incorpora materiais de ponta, altamente inovadores, desenvolvidos pela Diretoria de Polímeros da área de Refino-Química da Total, assim como por suas duas filiais, CCP Composites e Hutchinson.

Pinçado na saída da linha de montagem, o 208 mantém sua estrutura metálica. Os painéis da carroceria e o assoalho são substituídos por elementos compósitos (que possuem em sua composição ao menos dois componentes ou duas fases, com propriedades físicas e químicas nitidamente distintas), reduzindo o peso da carroceria de 295 kg para  227 kg. O envelope externo em uma única peça (pesando apenas 20 kg), o fundo plano (8 kg), os painéis de porta (2* 3 kg) e o para-choque dianteiro são feitos à base de fibra de carbono.

O capô (5 kg) e os para-lamas (2*1 kg) são feitos de material compósito VER/Carbono, que reduz pela metade o peso das peças sem comprometer as propriedades mecânicas. Ele é obtido a partir de um novo tipo de resina que pode ser empregada bruta, mas também pintada ou tingida na massa. Finalmente, com exceção dos vidros das portas, os vidros restantes são de policarbonato, proporcionando uma redução de 5 kg. O 208 HYbrid FE inova também na utilização desse material, que até então estava restrito aos vidros dos faróis. Ele permite uma redução de peso de mais de 50% em comparação com o vidro convencional.

Suspensão inédita

O 208 HYbrid FE possui uma suspensão inovadora do tipo Pseudo McPherson, dotada de uma lâmina compósita “resina fibra de vidro” montada transversalmente, que substitui várias peças: molas de suspensão, triângulos inferiores e barra estabilizadora. A lâmina dianteira tem uma flexibilidade variável no comprimento. Projetadas e produzidas pela Hutchinson, as duas lâminas representam uma economia de 20 kg.

As rodas de 145/65 R19 têm dimensões que diminuem em 20% a resistência à rodagem, além de exigir menos esforço aplicado ao volante para orientá-las, tornando supérflua a direção assistida: mais espaço sob o capô, menos consumo e menos peso. Os pneus têm bandas de rolamento de baixo atrito e utilizam um lubrificante específico da Total. As rodas acolhem discos de freio de grande dimensão: 380 mm de diâmetro e 9,6mm de espessura, munidos de pinças com dois pistões, de 44,5mm na frente e de 31,8mm atrás. Na frenagem, o menor esforço no pedal e a intervenção do motor elétrico permitem eliminar a assistência à frenagem.

Um habitáculo para cinco pessoas

O 208 HYbrid FE  conseguiu preservar os atributos internos do modelo de série.  O resultado está aí para provar: um carro bastante sóbrio que acolhe confortavelmente cinco pessoas e suas bagagens.

O ar-condicionado foi o único elemento retirado, em razão de seu impacto importante sobre o consumo. Os painéis de porta em material compósito foram desenvolvidos pela diretoria de Polímeros da Total, utilizando uma fórmula de Polipropileno reforçado com fibras naturais. Além de contar excelentes propriedades mecânicas, rigidez e capacidade de absorção de choques, permite uma redução de peso de até 15%  e alivia a pegada de carbono dessas peças.

O console central e os embelezadores de saída de ar são feitos em resina VER (CCP Composites), mantida em estado bruto para criar um aspecto inédito.  Com sua cor de mel e tonalidades âmbar, ela deixa aparente as fibras naturais em transparência. O motor a gasolina e a caixa de trocas também foram submetidos a um processo de diminuição do peso.

UM GRUPO MOTOPROPULSOR EFICIENTE

O 208 HYbrid FE é movido por uma motorização híbrida à gasolina/elétrica, que conjuga uma evolução do motor de 3 cilindros de última geração com uma bateria e um motor elétrico desenvolvidos no programa de endurance da Peugeot Sport. Um controle motor e um supervisor específicos pilotam o grupo motopropulsor, cujo desempenho global melhora em notáveis 10%.

“O desafio do projeto foi associar otimizações orgânicas (peças móveis, cabeçote etc.) e otimizações de fluxos energéticos entre o motor térmico e a máquina elétrica. Todas as soluções utilizadas são potencialmente transponíveis para a produção em série”.

Julien Lidsky, responsável pelo Grupo Motopropulsor do 208 HYbrid FE, Peugeot Sport

Motor a gasolina 1.2 VTi-FE de alto rendimento

O motor de 3 cilindros apresenta diversas evoluções, como otimização do ciclo, redução das perdas por atrito, gerenciamento térmico, entre outras, e todos esses avanços permitem uma redução de 10% do consumo sem prejuízo para a potência de 68 CV. O ciclo Miller foi acentuado e a taxa de compressão elevada de 11:1 para 16:1 para aumentar o rendimento termodinâmico, entretanto, diversas medidas foram tomadas para evitar a possibilidade de detonação da mistura, que poderia ser nociva.

Assim, para diminuir a porcentagem de combustível não queimado na câmara de combustão, o diâmetro das válvulas foi aumentado, o cano e o coletor de escapamento foram redesenhados e a abertura das válvulas foi adaptada. Por outro lado, as trocas térmicas foram otimizadas no cárter dos cilindros graças a passagens de água criadas entre os cilindros. Assim, a água atravessa toda a extensão do cabeçote para recuperar as calorias em torno de cada fonte de calor: câmaras de combustão, entre injetores e velas.

O motor adota o sistema de injeção direta que, através de uma regulagem precisa com o fechamento do cilindro, maximiza a utilização de cada molécula de combustível. O comando variável da admissão e do escapamento amplia o intervalo de rendimento para a totalidade do intervalo de regime, tanto com carga plena como com carga parcial.

No entanto, nem todas essas evoluções favorecem a potência em regime elevado. A cilindrada é ampliada para 1.233 cm3 mediante aumento do diâmetro e do curso (75 mm*93 mm) a fim de manter inalterados os 68 CV de potência. Contudo, essa progressão favorece o torque máximo, que aumenta em 25%.

O conjunto de peças móveis é específico para o 208 HYbrid FE: o virabrequim é de aço, as bielas são de titânio e os pistões de liga alumínio-cobre são usinados no bloco. Obtém-se, assim, uma redução de peso apesar do aumento da cilindrada, sendo que no caso das bielas e dos eixos de pistão, a redução é de metade do volume. As perdas por atrito são um desafio, pois representam cerca de 1/5 da potência consumida por um motor. No 208 HYbrid FE essas perdas foram reduzidas em cerca de 40% pelo virabrequim, os pistões e eixos de pistão, peças que receberam um revestimento Diamond Like Carbon e foram geometricamente otimizadas.

O cabeçote, usinado no bloco, teve uma diminuição de metade do seu peso graças ao seu desenho, que permite espessuras finas, e às características do alumínio retido. O circuito de água e a linha de admissão são realizados mediante prototipação rápida de resinas contendo fibras de vidro ou de carbono. Para tanto, o raio laser de uma impressora 3D funde camadas sucessivas de pó de alumínio. Assim, obtém-se uma peça funcional e com rapidez, e por um custo menor para uma realização unitária.

Realizados pelo mesmo método, os injetores da parte de baixo do pistão são utilizados tanto para esfriá-lo quanto para aquecer o óleo o mais rapidamente possível na partida. Esse círculo virtuoso influencia todos os aspectos desse veículo de demonstração tecnológica.  Assim, o tamanho do radiador diminui, favorecendo a aerodinâmica. O alternador, o motor de arranque e a engrenagem da marcha a ré foram suprimidos, trazendo vantagens em termos de peso, de perdas mecânicas e de espaço ocupado.

Transmissão automatizada

A caixa de câmbio manual automatizada de série foi mantida em razão de sua alta eficiência e de seus acionadores integrados. Os cárteres usinados no bloco contêm engrenagens que ligam o motor elétrico à coroa do diferencial. Para reduzir as perdas por atrito, os dentes das engrenagens têm um revestimento de Carboneto de Tungstênio – Cromo.

A lubrificação foi revista para reduzir o volume de lubrificante e evitar a imersão das engrenagens, que consome energia. O lubrificante agora se movimenta em posição alta pela coroa antes de circular através da gravidade em todo o mecanismo. O óleo de câmbio protótipo é desenvolvido pela Total Lubrificantes a partir de óleos de fonte orgânica, de grau 75W com índice de viscosidade muito alto (superior a 250), proporcionando uma economia de consumo de 3%, que antecipa os lubrificantes do futuro.

Vindo diretamente da competição, um lubrificante fluido com baixa massa reduz a quantidade utilizada.  Sua longevidade é garantida por um funcionamento com temperatura inferior graças a uma redução da fricção. Finalmente, os rolamentos dos cubos usam um lubrificante fluido especial, aderente, mas que limita as perdas por atrito.

Combustível e lubrificante

O 208 HYbrid FE passa o ciclo de emissão de CO2 com um combustível Super 95 de referência. Os aditivos de desempenho, do tipo Excellium, desenvolvidos pela Total Aditivos e Combustíveis Especiais, permitem redução nas emissões de CO2 por quilômetro.

“O 208 HYbrid FE oferece um concentrado de inovações desenvolvidas pelos laboratórios Total.  Hoje, os pesquisadores do grupo estão desenvolvendo biocombustíveis, lubrificantes que economizam energia (lubrificantes Fuel-Eco) e aditivos específicos que ajudam a reduzir o consumo. Na França, cerca de 250 pesquisadores trabalham para elaborar os produtos do futuro”.

Philippe Montantême, Diretor de Estratégia Marketing Pesquisa da área de Marketing & Serviços da Total

Um óleo para motor específico, com viscosidade extremamente baixa, foi elaborado pela Total Lubrificantes a partir de óleos ultrafluidos e mediante a adição de redutores de atrito a base de molibdênio.  Esse óleo, de grau 0W12, desenvolve muito rapidamente suas propriedades num tempo curto de subida de temperatura e, otimizado pelo atrito, ele conserva (tanto a quente como a frio), uma vantagem em relação às melhores referências do mercado. Através da redução do consumo, ganha-se mais alguns gramas.

UMA HIBRIDAÇÃO CONCEBIDA PARA AS PROVAS DE RESISTÊNCIA

A Peugeot Sport aplicou no projeto a experiência adquirida nas provas de resistência, como o motor elétrico e a bateria desenvolvidos para o 908 HYbrid4.

“A hibridação desenvolvida para o 908 HYbrid4 é o que existe de mais avançado nessa área. O trabalho consistiu em integrá-la na cadeia cinemática do 208 para recuperar o máximo da energia da frenagem e utilizar todo o seu potencial na aceleração”. Pierre Lebrene, responsável pela hibridação do 208 HYbrid FE, Peugeot Sport

Uma arquitetura específica

A máquina elétrica alia potência e leveza, pois com somente 7 kg desenvolve uma potência de 40 CV em modo motor e de 134 CV em modo freio.  Em ambos os modos, seu torque máximo é de 3 mkgf. Proporcional à velocidade do veículo, seu regime máximo é de 40.000 rpm. Essa máquina elétrica assume as funções de marcha a ré, por inversão do sentido de rotação, e de motor de arranque, possibilitando, também, o funcionamento em modo ZEV (exclusivamente elétrico).

A bateria de lítio-íon com capacidade de 2 MJ úteis ou de 0,56 kWh, é composta por 90 células de 3,5V cada. Organizadas em grupos, permitem isolar os elementos defeituosos em caso de problema e assegurar a mobilidade do veículo. Para garantir o arrefecimento adequado desse órgão estratégico, a Total desenvolveu um óleo específico que circula no radiador dedicado: com um peso de 25 kg, ele fica instalado junto com o reservatório de gasolina de 20 litros num suporte fixado debaixo do carro, sob o banco traseiro. É possível notar, assim, que a experiência esportiva contribui para um melhor equilíbrio das massas.


O ondulador e o calculador estão posicionados sob o capô no espaço liberado pelo assistente de frenagem. A hibridação não teve nenhuma consequência sobre o interior do veículo, que preservou toda a sua habitabilidade.

O princípio de funcionamento

Durante as fases de desaceleração, ao tirar o pé do acelerador ou na frenagem, o veículo é prioritariamente desacelerado pelo motor elétrico.  O circuito hidráulico só entra em jogo no final da frenagem. Durante essa fase, o motor elétrico funciona como receptor para recuperar a energia e recarregar a bateria.  No ciclo de homologação, essa recuperação é de 25%. Em seguida, nas acelerações, essa energia é restituída e auxilia o motor em função de diferentes parâmetros: pressão exercida no pedal do acelerador e marcha engatada.

208 HYbrid FE, Fun&Efficient e Fuel Efficiency

As equipes da PEUGEOT e da Total, que trabalham há meses na realização desse veículo de demonstração tecnológica, têm muito do que se orgulhar. Até então, havia veículos de baixo consumo e veículos de alto desempenho e, pela primeira vez, essas duas qualidades estão reunidas no mesmo carro.


As emissões de C02 são de apenas 49 g/km.  A economia de 50 g/km se reparte da seguinte maneira entre os diferentes eixos:

- redução do peso, aerodinâmica e pneus:  40% ou 20 g;

- hibridação: 40% ou 20g;

- motor e câmbio: 20% ou 10g.

No capítulo dos desempenhos, que evoluem de 14 a 8 segundos para passar de 0 a 100 km/h, a repartição é a seguinte:

- redução do peso, aerodinâmica e pneus: 4 segundos;

- hibridação: 2 segundos.

O 208 HYbrid FE vai muito além dos números. Graças ao círculo virtuoso em que estão empenhados os dois parceiros, o condutor vive uma nova experiência ao volante desse veículo tecnológico: acelerações dignas de um GTi com um consumo misto de 50l/km. Sem comprometer o conforto e a facilidade de utilização, ele estará em contato direto com a estrada graças à eliminação das assistências.

“No início do projeto, o objetivo parecia ser bastante ambicioso, de alto nível. E realmente era! Os dois parceiros, Total e Peugeot, puderam alcançá-lo associando suas competências tecnológicas. A Peugeot Sport contribuiu para o projeto com seu know-how e identificou novos eixos de desenvolvimento. A produção em série e a competição avançam juntos”.

Christophe Mary, responsável técnico do projeto 208 HYbrid FE, Peugeot Sport

O 208 HYbrid FE prova que a dimensão emocional estará sempre presente num automóvel Peugeot, mesmo numa conjuntura energética e ambiental cada vez mais contida. Assim, Peugeot e Total protagonizam uma nova visão do automóvel.

Boletim Técnico - Identificando Airbag


VISITE O SITE CARPOINT NEWS: www.carpointnews.com.br

 Por CESVI BRASIL

Com a obrigatoriedade de airbag duplo a partir de 2014, todos os carros produzidos e vendidos a partir de 1º de janeiro no Brasil precisarão ter bolsas infláveis frontais. Essas bolsas têm a função de evitar o impacto do corpo dos ocupantes com partes rígidas do carro na hora de uma colisão, como o painel de instrumentos, por exemplo. Mas elas não fazem o trabalho sozinhas – o cinto de segurança deve ser usado em conjunto. Assim você terá a melhor combinação para se proteger

Mas como identifico se o carro tem mesmo esses dispositivos instalados? E quando há airbags laterais, de cortina e de joelho, como identificá-los?

Os veículos equipados com bolsas infláveis possuem inscrições nas áreas onde elas estão.

Para as bolsas frontais, a inscrição “AIRBAG” deve estar no volante e no painel de instrumentos do lado do passageiro.

Já para os airbags laterais, essa mesma inscrição fica localizada em etiquetas nas laterais dos encostos dos bancos dianteiros ou nas partes internas das portas (essa última configuração é rara).

Para airbags instalados nas laterais do teto, os chamados airbags de cortina, há inscrições nos revestimentos internos das colunas A, B ou C.
Para airbag de joelho, a inscrição fica em partes do painel dianteiro, abaixo da coluna de direção.

Além dessas inscrições nas partes de acabamento interno do veículo, também há luz de advertência no painel de instrumentos. Essa luz deve se acender ao ligar o carro, permanecendo acesa por alguns segundos e apagando logo em seguida. Caso ela fique acesa durante a condução do veículo, leve seu carro a uma oficina especializada. Isso indica que há algum problema no sistema e, em caso de colisão, o sistema pode não funcionar.

CURIOSIDADE

A sigla SRS, inscrita em alguns modelos, significa Supplemental Restraint System, que em português quer dizer “Sistema de Retenção Suplementar”. Mais uma indicação de que o airbag é um complemento aos sistemas de segurança do veículo – e que o cinto de segurança é fundamental.

O Boletim Técnico é uma publicação do CESVI BRASIL.

Segunda Edição Do “Feirão Nissan Inova Show” Começa Esta Semana



VISITE O SITE CARPOINT NEWS: www.carpointnews.com.br

 Por Nissan do Brasil

A caravana itinerante de experiência de marca da Nissan está de volta com novidades. O “Feirão Nissan Inova Show” abre sua segunda edição nesta sexta-feira (30), no Rio de Janeiro, com nova estrutura e modelos que irão atrair a atenção dos visitantes. Entre os destaques estão os novos Sentra e Altima, próximos lançamentos da marca no mercado brasileiro. Promovido durante dois dias em cada praça, com entrada gratuita, o road show que aproxima a inovação e a tecnologia da Nissan de consumidores e admiradores passará por 17 cidades brasileiras até abril de 2014, totalizando 24 eventos.

A segunda edição mantém o espírito itinerante para mostrar aos brasileiros as principais tecnologias e produtos Nissan, sempre mantendo a essência de interatividade com o público. Os veículos comercializados atualmente poderão ser testados ao lado do Nissan LEAF, primeiro carro 100% elétrico do mundo produzido em larga escala e vendido em diversos países.

O consumidor terá uma experiência diferenciada, podendo interagir com novas tecnologias, entre elas as atrações com realidade aumentada e um jogo eletrônico de corrida com o Novo Sentra. Na estrutura, o Nissan Inova Show deste ano contará com peças infláveis substituindo as tendas de lona e metal para facilitar o transporte e a montagem nos locais onde será realizado.

Depois do Rio de Janeiro o road show passará por São Paulo, Campinas, Belo Horizonte, Brasília, Goiânia, Curitiba, Florianópolis, Londrina, Porto Alegre, Aracaju, Fortaleza, João Pessoa, Natal, Recife, Salvador e São Luiz.

“A primeira edição teve resultados excelentes, superando todas nossas expectativas. Foi um evento que ajudou a tornar a marca Nissan mais conhecida do público brasileiro e colaborou com nosso crescimento nas vendas, por ter sido um ponto importante de negócios. Queremos mais e mais brasileiros tendo contato com a inovação que a marca oferece e que faz com as pessoas se entusiasmem, que está presente em modelos como os novos Altima e Sentra“, analisa Carlos Murilo Moreno, diretor de Marketing da Nissan do Brasil.

Além de todas estas atrações, a montadora, em parceria com as concessionárias locais, prepara ofertas diferenciadas e condições especiais para a compra de veículos 0km nos dias do evento.

SERVIÇO

Feirão Nissan Inova Show
Local: Via Parque Shopping, Av. Ayrton Senna, 3.000, Barra da Tijuca, RJ
Dias: 30 e 31 de agosto
Horário: das 10h às 20h

Carros com tecnologia híbrida diesel da PSA Peugeot Citroën são expostos no 10° Fórum SAE Brasil de Tecnologia de Motores Diesel


VISITE O SITE CARPOINT NEWS: www.carpointnews.com.br

 Por Peugeot Citroën do Brasil Automóveis - Comunicação e Imprensa

Um Peugeot 3008 e um Citroën DS5 com sistema HYbrid4, tecnologia híbrida diesel da PSA Peugeot Citroën, estão sendo expostos pela organização durante o 10° Fórum SAE Brasil de Tecnologia de Motores Diesel. O evento está acontecendo em Curitiba e é promovido pela Seção Regional Paraná e Santa Catarina da SAE Brasil. Nele, são debatidas políticas e formas como a indústria pode contribuir com tecnologias que favoreçam um melhor aproveitamento da tecnologia diesel no país.

Com o HYbrid4, o Grupo PSA lançou o desafio de conjugar os desempenhos ambientais de um motor térmico a diesel com as vantagens da propulsão elétrica: uma revolução em termos de redução de consumo e de emissões – cerca de 30% em comparação com um veículo a diesel tradicional – e emissões de CO2 inferiores a 100 g/km. E os resultados são significativos. Apresentada mundialmente no Peugeot 3008, no fim de 2011, a tecnologia híbrida diesel HYbrid4 já integra, atualmente, também versões do Citroën DS5 e dos Peugeot 508 e 508 RXH comercializadas na Europa.

Esta linha de veículos fez com que, no primeiro semestre de 2013, a PSA Peugeot Citroën consolidasse sua posição como a maior produtora de veículos híbridos da Europa – e a segunda montadora do segmento em vendas. Além disso, apesar de recente, esta inovação já ganhou reconhecimento internacional, acumulando conceituados prêmios, como o Goldenes Lenkrad (“Volante de Ouro”, na categoria Meio Ambiente), das revistas alemãs Auto Bild e Bild am Sonntag, o Family Car of the Year (com o 3008 HYbrid4), do programa inglês Top Gear, e o Prêmio Paul Pietsch, do grupo editorial Motor Press.

O HYbrid4 associa um motor térmico, no caso, a diesel, localizado sob o capô dianteiro, a um motor elétrico, situado na parte traseira do veículo, e o funcionamento pode ser realizado de forma conjunta ou separadamente. Todo o conjunto é gerenciado eletronicamente, sem ligações mecânicas entre as partes dianteira e traseira, e essa configuração proporciona uma vantagem efetiva em termos de consumo de combustível e de emissões de CO2, permitindo ainda ganho de potência e, sobretudo, tração integral das quatro rodas. Este gênero de tração nas quatro rodas permite que o condutor se beneficie de todas as vantagens deste tipo de sistema, como a segurança reforçada em caso de situações de baixa aderência do piso, sem seus inconvenientes (peso e aumento do consumo).

Tanto no Peugeot 3008 HYbrid4 como no Citroën DS5 HYbrid4, as rodas dianteiras são movimentadas por um motor a diesel 2.0 HDi de 120 kw (163 cv), equipado de série com um Filtro de Partículas (FAP), e as rodas traseiras são acionadas por um motor elétrico de 27 kw (37 cv), permitindo a tração nas quatro rodas. A soma dos motores gera uma potência de 200 cv, com um consumo médio de 26,3 km/l (3,8 litros por 100 km) e emissões de 99g de CO2 por quilômetro com diesel normal.

Toyota inicia nova Era para veículos híbridos no mundo



VISITE O SITE CARPOINT NEWS: www.carpointnews.com.br

 Por Toyota do Brasil Ltda – Relações Públicas

 A Toyota anunciou, na última quarta-feira (28), novas metas para o desenvolvimento da tecnologia híbrida da marca, durante evento mundial sobre híbridos, realizado na cidade de Ypsilanti (EUA). Entre os principais desafios apresentados pela marca estão a nova geração do Prius e de sua tecnologia híbrida, aumento da participação de modelos híbridos ao redor do mundo, crescimento das vendas de híbridos no mercado norte-americano e implantação de carros movidos a células de hidrogênio.

Além de contribuir com o meio ambiente, a nova Era da Toyota no mercado de híbridos tem como objetivo favorecer o consumidor que se preocupa também com economia de gasolina e recursos financeiros.

O primeiro veículo a passar por essas mudanças será o Prius, com objetivo de manter a liderança no mercado de híbridos.

“A próxima geração do Prius marcará uma evolução da tecnologia híbrida que existe hoje, apresentando uma melhora significativa em performance e eficiência, além de ampliar a gama de modelos Toyota e Lexus que utilizam o sistema híbrido”, afirmou Satoshi Ogiso, diretor superintendente da Toyota Motor Corporation, durante encontro global de híbridos, nos Estados Unidos.

O próximo Prius contará com baterias melhoradas, com maior densidade de energia. A Toyota, que é líder em tecnologia avançada de bateria para automóveis híbridos, tem intensificado suas pesquisas para produzir fontes de energia de hidreto de níquel-metálico e íon-lítio, para usá-las em seu projeto de aumentar a “eletrificação” do automóvel.

O novo modelo ainda terá motor elétrico menor do que o atual. Além disso, o rendimento térmico do motor a gasolina no Prius, que é de 38,5%, irá ultrapassar 40% na próxima geração, tornando-se o mais eficiente do mundo.

“Ao longo de suas três gerações, cada modelo do Prius apresentou uma melhora de aproximadamente 10% em eficiência. O desafio de continuar melhorando nesse ritmo, batendo nosso próprio recorde, torna o projeto ainda mais difícil e desafiador. Estamos muito motivados para superar essa marca”, completou Ogiso.

Com relação ao design, o novo Prius terá o “Toyota New Global Architecture” (Nova Arquitetura Global da Toyota, em tradução livre para o português), com centro de gravidade mais baixo e mais rígido, que irá contribuir para melhor dinâmica de condução. Além disso, a nova aerodinâmica permitirá um visual exterior diferente e mais espaço interno.

Em paralelo ao desenvolvimento do novo Prius, a Toyota também trabalha em prol de avanços para a versão Plug-in do híbrido. Considerando algumas observações de proprietários deste modelo, a montadora está analisando a possibilidade de criar uma geração com maior autonomia elétrica e possibilidade de carregamento sem fio.

Até o final de 2015 a Toyota planeja lançar 15 novos veículos híbridos, com novas motorizações que permitam maior economia de combustível, mais leves e de menor custo.

Além da tecnologia híbrida, a Toyota tem evoluído suas pesquisas para produzir, em escala comercial, o primeiro veículo movido a células de hidrogênio. O modelo será um sedã médio e terá seu conceito revelado no Salão do Automóvel de Tóquio, no fim deste ano.

O combustível de célula de hidrogênio utiliza o núcleo da tecnologia híbrida da Toyota e representa a estratégia de mobilidade da marca para o futuro.

Mercado

A Toyota já vendeu mais de 5 milhões de modelos híbridos (incluindo Lexus) em todo o mundo . O efeito ambiental desse número impactou em uma redução de 34 milhões de toneladas de C02, equivalentes a 4,8 milhões de veículos fora de circulação.

No mercado norte-americano, por exemplo, a Toyota é responsável por mais de 60% das vendas de híbridos.

“Nos últimos cinco anos, o percentual de vendas de híbridos da Toyota cresceu de 10 para 16% do nosso total de vendas. Até 2016 esperamos que 5 milhões de híbridos da Toyota tenham sido vendidos nos Estados Unidos. Esse número resultará em uma economia de 3 bilhões de litros de gasolina”, afirma Bob Carter, vice-presidente da Toyota Motor Sales (filial norte-americana da companhia).

No Brasil, a Toyota lançou o Prius em janeiro de 2013, inaugurando, assim, sua gama de modelos híbridos no País. Desde seu lançamento, cerca de 260 unidades foram vendidas, o que mostra o interesse dos brasileiros por carros ecologicamente corretos.

História

O primeiro veículo híbrido produzido em escala comercial foi o Prius, em agosto de 1997. Seu projeto foi baseado em fabricar um veículo confortável, seguro e amigável ao meio ambiente, que emitisse menos gases poluentes e economizasse combustível. O projeto foi um sucesso desde o início e poucos anos mais tarde o modelo se tornou o mais vendido do Japão, mesmo se comparado com os veículos movidos à combustão.

Desde o início do projeto, a intenção da Toyota era fazer um carro preparado para o século XXI, já prevendo as discussões em torno do meio ambiente que acontecem atualmente.

Mais de uma década depois do lançamento da primeira geração, o Prius já passou por três modificações, além de servir de base para outros modelos, que constituem a Família Prius.

Além do Prius, aproximadamente 20 veículos compõe a linha de híbridos da Toyota e da Lexus no mundo.

quinta-feira, 29 de agosto de 2013

Minuto Seguros, seguro de carros do seu jeito!

Amigos do blog Car Point News, todo mundo precisa de um seguro de carro com qualidade, não é mesmo? Dia desses estava pensando em como é difícil usar o seguro auto. É muita burocracia na hora de acionar o seguro. Foi aí que conheci a Minuto Seguros, uma empresa de grande porte que é focada em confiança, segurança e bom atendimento ao cliente. Recomendo!

OAK Racing contará com a piloto japonesa Keiko Ihara para as 6 Horas de São Paulo



VISITE O SITE CARPOINT NEWS: www.carpointnews.com.br

 Por Tiro de Letra

A OAK Racing, equipe francesa vencedora das 24 Horas de Le Mans este ano na sua categoria, vai disputar em 1º de setembro, a quarta rodada do FIA World Endurance - 6 Horas de São Paulo - com três Morgan-Nissan LMP2. Os protótipos 35 e 24 que serão atribuídos às suas cores habituais, ganhou espaço após a dobradinha das 24 Horas de Le Mans na categoria LMP2, confirmando a sua posição de liderança no campeonato. O Morgan-Nissan n º 45, será apresentado como Art Car, carro design desenvolvido pelo também francês Fernando Costa. O grande destaque será a japonesa Keiko Ihara, que irá integrar a equipe até o final da temporada.

Keiko Ihara é uma das poucas mulheres que vem evoluindo no endurance internacionalmente. Ela descobriu a competição há 25 anos e vem encarando as pistas com sucesso na Europa e Ásia, onde disputou várias provas de prestígio, como Formula 3, BMW ou 2000 e GT. Em 2009, migrou para os esporte-protótipos na Fórmula Le Mans, sempre na categoria LM P2, onde terminou em sétimo lugar no Campeonato do Mundo FIA 2012. Keiko Ihara também é muito envolvida no desenvolvimento do esporte automobilístico e sensibilização da segurança rodoviária e novas energias. Em seu país, ela é a embaixadora do "programa de mobilidade de emissão zero” da Nissan.

A japonesa dividirá o volante do Morgan-Nissan 45 com Jacques Nicolet nas etapas de São Paulo, Fuji, Xangai e Bahrein. O francês gentleman driver Jean-Marc Merlin irá se juntar a eles no circuito de Interlagos.

O n º 45 será adesivado em uma reprodução idêntica ao tão célebre Art Car - escultura de Fernando Costa, em comemoração aos 90 anos das 24 Horas de Le Mans. O Morgan LM P2 N°. 24 e 35 levarão as cores tradicionais da equipe, preto e rosa e serão pilotados por sua equipe habitual de pilotos: respectivamente o francês Olivier Pla, o britânico Alex Brundle, o dinamarquês David Heinemeier Hansson, o belga Bertrand Baguette, o britânico Martin Plowman e o mexicano Ricardo Gonzalez.  E é assim que a OAK Racing alinhará nesta segunda fase da temporada, três Morgan-Nissan LMP2 do seu próprio departamento construtor - a Onroak Automotive -, com o objetivo de manter a sua dupla posição de líder da categoria e melhorar ainda mais o desempenho do 45.

Sébastien Philippe, OAK Racing Team Principal: "Toda equipe OAK Racing tem o prazer e o orgulho de acolher Keiko Ihara, uma japonesa que tomou um caminho incomum, e que é a única piloto feminina no FIA WEC para o final da temporada fora da Europa. Keiko Ihara é apoiada pela Nissan e isso só pode fortalecer nosso relacionamento com o fabricante, agradecemos a eficiência dos motores. Estou certo de que Keiko vai fazer todos os esforços para honrar seu parceiro, seu país e seus antecessores. Keiko será o terceiro piloto japonês a se juntar a nós, após Sinji Nakano e Takuma Sato, confirmando as ligações de nossa equipe com a Ásia e Japão, em particular, e nosso compromisso com a abertura internacional. Quem sabe, talvez acolheremos um piloto brasileiro no próximo ano?

É com prazer que a equipe retornará ao peculiar circuito de Interlagos, que deixa os pilotos particularmente mais tensos com o sentido anti-horário, o que não nos impediu de garantir um segundo lugar no pódio em LMP2 no ano passado. Este ano os nossos objetivos são mais ambiciosos. Temos um lugar entre os líderes para defender. O pacote Onroak (chassis, pneus Dunlop e motor Nissan) não tem mais o que provar, nossas equipes são sólidas e performantes, como pôde ser verificado nas 24 Horas de Le Mans. Então, nós vamos buscar a vitória”.

Keiko Ihara, Morgan-Nissan LMP2 # 45: "É uma grande honra e prazer de se juntar à equipe OAK Racing para competir o final da temporada do Mundial de Endurance da FIA. Estou certa de que a riqueza da experiência e conhecimento do automobilismo vai me ajudar muito. Vou tentar chegar ao pódio na corrida brasileira e em casa no Japão, com o meu companheiro de equipe Jacques Nicolet e todos os membros da equipe. Quero agradecer a todos que me apoiaram para conseguir este volante: Nissan NISMO, meus patrocinadores e meus fãs. Eu farei o meu melhor para obter o melhor resultado possível. "

Ricardo Gonzalez, Morgan-Nissan LMP2 # 35: "Estou muito animado para retomar o volante junto à OAK Racing após uma longa pausa. Ganhar Le Mans foi o ponto alto da minha carreira de piloto e temos estado muito ocupado neste verão com a mídia e patrocinadores. Agora é hora de entrar no carro e tentar aumentar a nossa liderança no campeonato na categoria LMP2. Eu tive a oportunidade de disputar uma corrida em Interlagos há vários anos. Esta é uma grande pista e eu tenho certeza que vai ser muito interessante com o Morgan-Nissan LMP2. Eu não posso esperar para ver os meus companheiros de equipe e lutar por mais uma vitória.

Alex Brundle, Morgan-Nissan LMP2 # 24: "Estou ansioso com a oportunidade de fazer um bom desempenho em São Paulo, para mim e para a equipe. No ano passado, esta corrida assinava minha estreia na OAK Racing no FIA World Endurance, por isso é bom olhar para trás e ver como as coisas mudaram desde então. Este ano eu volto com mais experiência e estou confiante na nossa capacidade de obter um bom resultado”.

Renault inaugura hoje mais uma concessionária no Rio de Janeiro



VISITE O SITE CARPOINT NEWS: www.carpointnews.com.br

 Por ASSESSORIA DE IMPRENSA Renault

A Renault continua avançando em seu plano de expansão da rede comercial. Nesta quinta-feira, dia 29 de agosto, está sendo inaugurada mais uma loja, no estado do Rio de Janeiro. Com isso, a marca passa contar com 245 unidades distribuídas em todo o Brasil. A expectativa é chegar ao final de 2013 com 275 lojas, 17% a mais que em 2012.

A nova concessionária é a 13ª da Renault na capital fluminense e 23ª no estado do Rio de Janeiro. “Hoje, a Renault cobre 82% do território brasileiro, mas queremos ampliar essa cobertura para 93% e um total de 400 lojas até 2017. Com esta inauguração no Rio de Janeiro nos aproximamos deste objetivo e reiteramos o compromisso de estar cada vez mais perto de nossos clientes”, afirma Gustavo Schmidt, vice-presidente da Renault do Brasil, que participará da inauguração da concessionária.

Localizada no bairro do Cajú, zona norte do Rio, a nova concessionária Leauto possui uma área construída de 4.050 m2, divididos entre showroom de novos, usados, boxes de oficina mecânica, funilaria e pintura. O coquetel de lançamento também contará com as presenças de Vanessa Castanho, diretora de Vendas, Dominique Musset, diretor de Produto e de Alessandro Vetorazzi, diretor de Pós-Venda da Renault do Brasil.

Com um investimento de R$ 5 milhões, a Leauto irá gerar 85 empregos diretos, distribuídos nas áreas de vendas e pós-vendas. Todos os profissionais foram especialmente treinados pela Renault do Brasil para realizar serviços como revisões periódicas programadas, reparos e instalação de acessórios originais de forma ágil e eficiente.

SERVIÇO:


Endereço: Av. Brasil, 2522 - Bairro Caju, Rio de Janeiro - RJ
Telefone: (21) 2144-7100
Horário: Segunda a sexta-feira, das 8h às 18h.

Rely Brasil expõe e faz test-drive de utilitários no Ceasa de Campinas


VISITE O SITE CARPOINT NEWS: www.carpointnews.com.br

 Por Textofinal de Comunicação Integrada

A Rely Brasil, marca de veículos utilitários pertencente à Venko Motors, por meio de sua concessionária Emídio Rely Veículos, localizada em Campinas (SP), promove até o final de outubro a exposição de três modelos, Pick-up baú (com capacidade para transportar até 6,8 m³), Pick-up original e a Rely Van, no Ceasa Campinas – SP, além de oferecer sessões de test-drive aos comerciantes e agricultores.

Com o objetivo de apresentar a qualidade de seus veículos, a Rely expôs seus modelos em local estratégico, na entrada principal, e escolheu o Ceasa para atender ao pequeno e médio empresário do setor. Quem quiser conhecer mais o modelo pode optar por realizar um test-drive com a versão pick-up, a mais potente da categoria de comerciais leves 1.0.

O modelo também conta com o motor de 64 cavalos de potência e torque de 88 NM a 4.500 rpm, melhores dados de desempenho da categoria de miniutilitários. Além de prático e econômico, a Rely Pick-up atende aos mais diversos segmentos do mercado (distribuição de água e gás, vidraçarias, hortifrútis, logística, agronegócio etc.) com o conforto de um carro de passeio. Traz ar-condicionado e direção hidráulica de série.

Já a Rely Van, exposta no Ceasa Campinas (SP), traz capacidade para transportar sete ocupantes com conforto. O sistema de ar-condicionado com recirculação tem saídas no teto, com 4 velocidades. O veículo ainda conta com chave tipo canivete para travamento e destravamento à distância das portas (dianteiras e laterais), design moderno, portas bilaterais corrediças e bancos traseiros rebatíveis para ampliação do compartimento de carga.

A Venko Motors do Brasil iniciou as operações da Rely no país no início do ano e hoje já conta com 55 pontos de atendimento espalhados em todo território nacional. Os modelos da marca contam com garantia de três anos ou 80 mil quilômetros, a partir das unidades ano modelo 2013/14. A marca ainda oferece aos seus clientes facilidades na hora da aquisição de seus veículos utilitários, por meio do Consórcio Nacional Rely, com planos de até 68 meses.

Ceasa Campinas (SP) - É o 4º maior entreposto do Brasil, conforme dados da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) – órgão do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, abrigando dois mercados: um de hortifrutigranjeiros e um de flores e plantas ornamentais, que juntos somam cerca de 1.300 lojas para comercialização. Em uma área de 500 mil m2, a Central recebe em torno de 15 mil pessoas por dia.

Empresas do Setor Automotivo Se Unem e Lançam a APROVE DIESEL


VISITE O SITE CARPOINT NEWS: www.carpointnews.com.br

 Por SD&PRESS Consultoria

 Nos dias 28 e 29 de agosto, durante Fórum sobre tecnologia de Motores Diesel, realizado em Curitiba, foi apresentada oficialmente a APROVE DIESEL (Aliança Pró-Veículos Diesel), organização sem fins lucrativos formada por empresas líderes na tecnologia e produção de sistemas, componentes e bio-combustíveis para motores do Ciclo Diesel. Seu principal objetivo é tornar-se fonte de disseminação de informações confiáveis e fomentar discussões sobre o uso de automóveis com motores diesel.

A proibição de veículos leves movidos a diesel ocorreu em 1976, justificada, pelo governo da época, pela crise do petróleo. Atualmente, o cenário da matriz energética nacional é diferente. Com as reservas petrolíferas do Pré-Sal, com a realização de investimentos em novas e modernas refinarias e com o aumento da produção de bio-combustíveis, o Brasil se transformará, nos próximos anos, em um grande produtor de combustíveis de alta qualidade para motores do Ciclo Diesel.

Evolução dos Motores Movidos a Diesel

Nos últimos dez anos, os motores movidos a diesel passaram por uma verdadeira revolução tecnológica. Turbinados, e equipados com os mais modernos sistemas de injeção e de controle de emissões de poluentes, estes motores equipam, atualmente, carros que atendem às mais restritivas legislações de emissões. Ao contrário da imagem que muitos ainda têm destes carros no Brasil, na Europa eles são sinônimo de economia, desempenho e conforto.

Um carro médio com motor diesel faz mais de 20 quilômetros por litro de combustível. Se este mesmo veículo for equipado com um sistema híbrido elétrico, pode alcançar até 30 quilômetros por litro, mesmo no trânsito urbano. Para um motorista que percorre grandes distâncias ou que usa o automóvel profissionalmente, caso dos taxistas e prestadores de serviços em geral, a motorização diesel significa economia, autonomia e aumento de renda.

Carro a Diesel: Ganhando Mercados

A Europa, tida como referência nas questões ambientais, adotou a motorização diesel como a sua estratégia para a redução de emissões de CO2 e para a otimização de sua matriz de combustíveis. Sendo 30% mais econômico que os carros equipados com motores a gasolina, nos dias de hoje, os modelos a diesel respondem por mais de 50% da venda de carros novos naquele mercado. Em países como França e Espanha, sete de cada dez carros vendidos são equipados com motores diesel.

Já nos Estados Unidos, país no qual o consumo vocacional sempre foi a utilização maciça da gasolina, o cenário da frota local também apresenta mudanças. A economia de combustível e a necessidade de reduzir a importação de petróleo estão impulsionando a popularização da tecnologia Diesel naquele país.  Como exemplo dessa nova visão dos norte-americanos está o sucesso nas vendas do Volkswagen Jetta e do Chevrolet Cruze, considerados dentre os carros os campeões de economia. Esta mudança de comportamento é de tal grandeza nos EUA que estão previstos mais de 50 novos modelos de veículos diesel a serem lançados nos próximos dois anos.

O Brasil com Carros a Diesel

Segundo a APROVE DIESEL, sua missão é demonstrar que a inserção desta tecnologia no mercado brasileiro trará benefícios tanto para o cidadão como para a sociedade como um todo.

Por ser a solução mais eficiente e econômica, o carro a diesel contribui para reduzir a demanda de combustíveis do país, diminuindo a necessidade de importações. A produção local destes carros também teria o potencial de criar um círculo virtuoso de investimentos em tecnologia, de criação de empregos de qualidade e de novos negócios de exportação de carros modernos e eficientes.

O Brasil é o único grande país do mundo que proíbe o uso de carros com motor a diesel. A visão da APROVE DIESEL é o cidadão brasileiro restituído do seu direito de acesso a mais moderna tecnologia veicular e de se beneficiar da economia e eficiência que a caracteriza.

Para mais informações, acesse www.aprovediesel.org.br.

Desafio dos Drifters tem formato de gincana em Brasília



VISITE O SITE CARPOINT NEWS: www.carpointnews.com.br

 Por Marketing Drift Hobby

 Dia 18 de agosto, o estacionamento da Biblioteca Nacional de Brasília/DF recebeu a primeira prova de rua do Desafio dos Drifters e as 7 mil pessoas que lotaram as arquibancadas. O circuito incluiu além dos clip points de aproximação da frente e da traseira, passar de lado por um portal e fazer zerinhos usando um barril de referência. O julgamento foi realizado por telemetria desenvolvida pelo mesmo responsável pelo sistema usado no campeonato europeu de drift, o King of Europe.

A disputa entre drifters foi individual. Cada piloto realizou 3 voltas no circuito e a melhor nota serviu para a classificação. O piloto da Drift Hobby, Tiago Romano e seu Nissan 350z Biturbo Achilles Pneus classificou-se em 5º lugar, garantindo o pódio, mas o que o deixaria de fora da final, reservada apenas para os quatro primeiros. Para a sorte do Tiago, o Nissan Silvia S15 do piloto Sergio Hanazono teve problemas que o impediram de voltar para a pista, e assim o piloto da Drift Hobby, como quinto colocado, assumiu a posição. Os 4 pilotos - Hélio Fausto, Didi Seki, Marcelo Bodão e Tiago Romano, fizeram mais três voltas cada. O vencedor foi o piloto local Hélio Fausto, da equipe BSB Drift, seguido do piloto Tiago Romano.

Para encerrar o evento, os pilotos se dividiram em duplas para o show de encerramento. Tiago Romano e Diego Higa prepararam uma surpresa especial para suas voltas de despedida do público do Planalto Central! Confira como foi no vídeo: http://youtu.be/ZGZVobgJw7o

Outra vitória que a equipe comemorou no Desafio dos Drifters em Brasília foi a estreia dos pneus Achilles 123s 235/45/R17 nas rodas traseiras do Nissan 350z, que chegaram recentemente da Indonésia especialmente para o piloto da Drift Hobby. Segundo Tiago, os pneus responderam melhor que sua expectativa, possuem muito grip e durabilidade acima do comum. Mesmo que o asfalto do evento não seja uma boa referência, durante todo o Desafio dos Drifters, o piloto gastou apenas um par de pneus traseiros, andando nos treinos, competição, final e show de encerramento. Os pneus ainda serão assunto de novos vídeos, como o especial de lançamento que gravamos com o piloto Hélio Fausto no autódromo de Brasília e o teste da BMW M3 com 123s 255/35/R18 nas dianteiras e 123s 265/35/R18 nas traseiras. Aguarde!