segunda-feira, 30 de junho de 2014

Aliança Renault-Nissan e Daimler expandem cooperação com a nova fábrica no México


VISITE O SITE CARPOINT NEWS: www.carpointnews.com.br

 Por NissanNews.com.

A Aliança Renault-Nissan e a Daimler AG estão expandindo significativamente sua cooperação com o desenvolvimento conjunto de veículos compactos premium e produção compartilhada no México.

Carlos Ghosn, CEO da Aliança Renault-Nissan, e Dieter Zetsche, CEO da Daimler, anunciaram hoje que suas companhias estabeleceram uma joint venture 50:50 que prevê a construção e operação de uma nova fábrica em Aguascalientes, no norte do México. A nova planta será construída nas imediações da fábrica já existente da Nissan e terá a capacidade de produzir anualmente 300 mil veículos, quando estiver operando em sua capacidade máxima.

O início da produção está planejado para 2017, com modelos da Infiniti. A produção de veículos da marca Mercedes-Benz acontecerá em 2018.

Daimler e Nissan dividirão os custos do investimento total para a fábrica de Aguascalientes, que são de aproximadamente €1 bilhão. As companhias gerarão 5.700 empregos (incluindo engenharia, funcionários da linha de produção e de administração) quando a fábrica alcançar sua capacidade máxima, prevista para 2021. Além disso, o elevado índice de integração da produção deverá aumentar significativamente a base de fornecedores mexicanos.

Carlos Ghosn, Chairman e CEO da Aliança Renault-Nissan, afirmou que: "O desenvolvimento conjunto de veículos compactos premium e a produção compartilhada em Aguascalientes representam um dos maiores projetos entre Aliança Renault-Nissan e a Daimler. Isso também mostra como nossa colaboração, que começou na Europa, se tornou global".

Dieter Zetsche, presidente do Conselho de Administração da Daimler AG e CEO da Mercedes-Benz Automóveis, disse que: “Em Aguascalientes, vamos levar nossa parceria bem sucedida para um novo nível, combinando as habilidades das duas empresas, Daimler e Nissan, em uma unidade de produção. Apenas quatro anos após iniciarmos nossa cooperação, a decisão de se construir uma nova planta é um marco”.

A colaboração próxima entre Infiniti e Mercedes-Benz em todos os estágios de desenvolvimento, da pesquisa avançada e design à produção, vai assegurar que os veículos feitos dentro deste projeto serão claramente diferentes entre si em termos de design de produto e especificações.

Crescendo juntos no México

Em Aguascalientes, os dois parceiros vão ter acesso à premiada e altamente eficiente mão-de-obra Nissan. A Nissan vem produzindo veículos em Aguascalientes desde 1992 e a sua fábrica foi expandida significativamente no último ano.

Em novembro, a Nissan inaugurou a primeira parte de um complexo industrial de 2 bilhões de dólares em Aguascalientes. Isto aumentou a capacidade total de produção da Nissan no México para 850 mil veículos por ano.

O México já é um importante mercado para a Daimler. A empresa tem fábricas de caminhões e ônibus em Santillo, Santiago Tianguistenco e Garcia, um Centro de Distribuiçãod e Peças em San Luis Potosí e uma fábrica de remanufatura em Toluca. Para carros de passeio, a Daimler dispõe de um centro de treinamento e pré-inspeção de entrega.

Quatro anos de colaboração crescente

A cooperação industrial Franco-Nipo-Germânica entre a Daimler e a Aliança Renault-Nissan começou em abril de 2010, com três pilares inicialmente focados na Europa. Desde então, o portfólio foi expandido para 12 projetos significativos, incluindo iniciativas importantes das Américas ao Japão.

Ainda ontem, dia 26 de junho, a Infiniti e a Daimler anunciaram a produção de motores de quatro cilindros a gasolina em Decherd, no Tennessee, nos EUA. Com uma capacidade de produção anual de 250 mil unidades, a fábrica de Decherd produz motores que equipam tanto os carros da Classe C, da Mercedes-Benz, quanto os Infiniti Q50.

Ao longo deste ano, a Aliança e a Daimler iniciarão a venda da próxima geração de carros urbanos smart e Twingo, desenvolvidos em plataforma compartilhada. O Twingo e o smart de quatro lugares estão sendo produzidos na nova fábrica da Renault em Novo Mesto, na Eslovênia, e o smart de dois lugares em Hambach, na França.

Volvo Cars lançará o Android Auto em seus próximos carros


VISITE O SITE CARPOINT NEWS: www.carpointnews.com.br

 Por kreab.com

A Volvo Cars se uniu ao Open Automotive Alliance para tornar disponível a plataforma Android em sua inovadora interface no painel. Isso permitirá a união da Volvo Cars com a plataforma mais popular de smartphones, desenvolvida pelo Google.

A integração ao Android Auto permitirá uma nova dimensão à experiência do motorista com a Volvo Cars. O Android Auto traz funções e serviços familiares aos usuários de tablets e smartphones Android, diretamente na tela sensível ao toque da Volvo Cars, no console central.

“A abordagem do Google focada no usuário e na aplicação da tecnologia para melhorar a vida das pessoas torna o Android Auto a soma perfeita à experiência da Volvo Cars”, explica Håkan Samuelsson, presidente e CEO da fabricante sueca.

A interação entre o Android Auto e a nova interface da Volvo Cars transforma o visual e a percepção do interior. O interior dos veículos é caracterizado por alta tecnologia simplificada e funcionalidade.

“Trabalhamos duro para garantir uma experiência agradável com o Android Auto. Isso oferecerá a nossos consumidores um novo grau de fluidez e acessibilidade no uso de

dispositivos móveis e trará o ecossistema digital de nossos consumidores para o carro, complementando os serviços e aplicativos conectados já existentes na interface da Volvo Cars”, explica Håkan Samuelsson.

O Android Auto permitirá o acesso ao Google Search, Google Maps, Google Play Music e aplicativos de terceiros, adaptados ao universo do automóvel, como o Spotify. Todos os aplicativos poderão ser controlados por meio de voz ou controles no volante, ou mesmo por toque na tela, garantindo que toda a interação com o Android Auto seja segura e fácil.

A tela sensível ao toque proporciona aos usuários o benefício de ter os conteúdos da Volvo Cars e do Android Auto simultaneamente, eliminando a necessidade de intercalar entre telas do carro e telas do sistema Android.

“Os usuários de Android se sentirão completamente em casa no novo Volvo. Criamos um sistema completamente integrado com nossa tela sensível ao toque que eleva a experiência de conectividade a bordo a um novo nível. Isso, somado aos benefícios óbvios de segurança, como o sistema avançado de controle por voz da Google, faz do Android Auto o parceiro perfeito para a Volvo”, explica Håkan Samuelsson.

O Android Auto estará disponível nos novos carros da Volvo que adotarão a nova plataforma Scalable Product Architecture (SPA), lançada com o novo XC90, modelo que será revelado este ano no Salão do Automóvel de Paris.

A Volvo Cars também incluirá o Apple CarPlay em todos os novos modelos baseados na nova plataforma. Isso tornará possível aos usuários de modelos da fabricante sueca conectarem-se com as duas maiores plataformas de smartphones, diretamente na tela do carro.

Mitos e verdades sobre óleos lubrificantes


VISITE O SITE CARPOINT NEWS: www.carpointnews.com.br

 Por www.dezoitocom.com.br

Não basta lavar, encerar e completar o tanque de combustível para manter o veículo em dia. A conservação dos itens básicos, como o óleo lubrificante, é essencial para garantir o bom funcionamento de todos os componentes do carro ou motocicleta. Nesse sentido, vale lembrar que a troca de óleo regular é um dos procedimentos mais importantes para assegurar o desempenho do veículo, uma vez que a lubrificação adequada atenua o atrito entre as peças dentro do motor, garantindo assim a sua potência.

Entretanto, poucas pessoas dão a devida atenção ao óleo lubrificante e, sobretudo, à marca utilizada, periodicidade de troca e utilização de produtos menos agressivos ao meio ambiente. Confira agora com a Consultora Técnica da Total Lubrificantes do Brasil, Fabiana Rodrigues, alguns mitos e verdades sobre este, que é um dos elementos mais importantes para o pleno funcionamento de um veículo.

QUANDO UTILIZAMOS UM ÓLEO DE QUALIDADE, ELE NUNCA FICA VELHO E PODE SER UTILIZADO POR MUITOS ANOS. MITO

Todos os lubrificantes possuem um período de troca pré-determinado pela montadora do veículo e informado no manual do proprietário. Este período de troca pode ser determinado em função da quilometragem ou prazo do produto no motor do veículo.

Quando a troca é determinada pela quilometragem, normalmente, está relacionada com o tipo de condução do motorista, ou seja, se sua forma de condução é “severa/leve” ou “cidade/estrada”. E no caso de troca por período, quando o veículo não atingiu a quilometragem estipulada pela montadora, porém atingiu o período determinado, também é necessário realizar a troca do óleo. Por exemplo, algumas montadoras estipulam 6 meses para período de troca do óleo, caso o veículo não tenha atingido a quilometragem necessária.

Esta substituição é necessária, pois o lubrificante oxida-se em contato com oxigênio e na presença de calor (condições normais dos motores), além de se contaminar, o que faz com que o lubrificante perca suas propriedades.

O ÓLEO RECOMENDADO PELO FABRICANTE DO VEÍCULO É SEMPRE A MELHOR OPÇÃO NA HORA DA TROCA. VERDADE


Sempre deve ser seguida a recomendação do fabricante do veículo, com relação à viscosidade e API/ACEA do produto. A viscosidade do lubrificante pode ser identificada na embalagem do produto e normalmente aparecem da seguinte forma 40, 50, 5W30, 10W40, 20W50, etc.

Estes números correspondem à viscosidade de produtos automotivos, conforme regulamentado pela SAE – Sociedade de Engenharia Automotiva. Para motores automotivos os óleos multiviscosos são os mais comuns. Identificamos lubrificantes multiviscosos pela letra W entre duas numerações. As numerações referem-se ao comportamento do lubrificante, de acordo com o funcionamento do motor.

A primeira numeração refere-se ao comportamento do óleo ou faixa de viscosidade do lubrificante no momento da partida a frio do veículo. Sabe-se que 75% do desgaste do motor ocorre no momento da partida, em função dos poucos segundos que o motor trabalha a seco, sendo assim, neste momento é essencial que o lubrificante flua o mais rápido possível, para lubrificar o motor. Esta é a importância de se utilizar produtos com viscosidade menor no momento da partida. A letra “W” significa “winter”, que é inverno em inglês, e está relacionado à viscosidade do lubrificante na partida a frio. Já a numeração após a letra “W”, informa como o lubrificante comporta-se com o motor quente. O óleo tem tendência a perder viscosidade com o calor, o que faz com que seja extremamente importante seguir a viscosidade recomendada pela montadora. Quanto maior a numeração, mais viscoso é o óleo, e consequentemente, maior será a resistência à temperatura.

Outra informação importante no momento da escolha do óleo é o API/ACEA do lubrificante. Estas especificações referem-se ao desempenho do produto que está relacionado com o pacote de aditivos do lubrificante.

Nos dois casos, ocorre uma regulamentação mínima do pacote de aditivos para atender aos veículos, sejam de linha leve ou pesada. O modo do cliente identificar o pacote de aditivos/desempenho do produto, seguindo a norma API, é através da junção de duas letras, sendo a primeira a letra “S” que vem de “spark”, cuja tradução é centelha, o tipo de combustão do motor de linha leve. A letra seguinte informa o nível de desempenho, seguindo o alfabeto. Por exemplo, no Brasil, os mais comuns são os produtos API SF, SL, SM e o de maior desempenho SN. Para a linha pesada, a API regulamenta o desempenho através da letra “C” que vem do inglês “compression” (compressão), ou seja, o sistema de combustão de veículos a diesel. A próxima letra informa o pacote de aditivos, sendo o API CF o mais baixo atualmente e o CJ-4 o de maior desempenho. A ACEA é similar a API, pois também regulamenta pacote de aditivos, onde sua base de regulamentação são ensaios em motores europeus, como Renault, Peugeot, dentre outros. Para linha leve, a ACEA utiliza a letra “A” e o número seguinte é a referência ao nível de desempenho, por exemplo, ACEA A3. Para a linha pesada utiliza-se a letra “E”, para diesel leve a letra “B”, e a letra “C” para motores Euro V.

TODOS OS ÓLEOS LUBRIFICANTES SÃO IGUAIS E PODEM SER UTILIZADOS EM QUALQUER TIPO DE MOTOR. MITO


Os lubrificantes não são todos iguais. Conforme já explicado, existem diferenças de viscosidade e pacote de aditivos, que estão relacionados a performance do produto. Para cada tipo de veículo existe uma especificação de produto a ser utilizado. O consumidor deve sempre verificar a recomendação da montadora no manual do proprietário.


*      NÃO POSSO MISTURAR ÓLEO SINTÉTICO OU SEMISSINTÉTICO AO MINERAL. DEPENDE

Em casos de emergência, podem-se misturar as bases, ou seja, a mistura pode ser realizada entre um óleo sintético/semissintético com o óleo mineral, porém esta pratica é recomendada apenas em casos de força maior. Os lubrificantes sintéticos ou semissintéticos possuem óleos básicos com características superiores aos óleos minerais. A mistura entre eles gera um desbalanceamento da formulação e, em alguns casos, perda de viscosidade e aditivação, fatores que podem comprometer o desempenho do óleo e deficiência de lubrificação no motor.


NÃO EXISTE DIFERENÇA ENTRE OS ÓLEOS LUBRIFICANTES PARA CARRO E MOTO. MITO

Todos os lubrificantes são compostos por óleo básicos e aditivos. Os lubrificantes para carros e motos são semelhantes, mas não possuem a mesma aditivação, apesar de serem regulamentados pela mesma norma API.

Os lubrificantes para motos possuem uma aditivação diferenciada dos carros, em função da embreagem ser lubrificada pelo óleo de motor. Sendo assim, a utilização de óleos de carros em motos, por exemplo, pode ocasionar problemas na embreagem da mesma.


ADITIVOS MELHORAM O DESEMPENHO DO MOTOR. VERDADE

Os aditivos que fazem parte da formulação do produto melhoram o desempenho do mesmo e estão de acordo com as regulamentações API/ACEA.Os aditivos “avulsos”, que são comercializados no mercado, não são recomendados pelos fabricantes de lubrificantes, pois todos os lubrificantes de boa qualidade são formulados

com a quantidade de aditivos necessária para que o produto desempenhe perfeitamente sua função. O uso de aditivos avulsos pode desbalancear a formulação do óleo, ocasionando borra ou, em casos extremos, lubrificação ineficiente do motor.


POSSO UTILIZAR QUALQUER TIPO DE LUBRIFICANTE EM CARROS ANTIGOS. MITO

Carros antigos, que estejam com a manutenção em dia, devem utilizar o mesmo lubrificante que foi recomendado no manual do veículo.

Os lubrificantes com maiores viscosidades, como 20W60, são recomendados para veículos que estejam queimando óleo e esfumaçando, sinais que indicam que o motor está com grandes folgas, sendo necessário o uso de um produto mais viscoso. Caso o veículo esteja com alta quilometragem, mas não esteja queimando óleo ou esfumaçando, recomenda-se manter a indicação da montadora.


O MOTOR DEVE ESTAR FRIO NA HORA DE VERIFICAR O NÍVEL E QUENTE NA HORA DA TROCA DE ÓLEO. VERDADE

Para medir o nível do óleo é importante aguardar, aproximadamente, 10 minutos após parar o veículo para que o óleo retorne ao Carter, fazendo com que a leitura seja precisa com relação ao volume. Para trocar o óleo é importante que o motor esteja quente, pois desta forma, o óleo flui com mais facilidade, fazendo com que o lubrificante carregue com ele a sujeira do motor e para que a troca seja realizada rapidamente. Lembrando apenas que o nível correto do óleo é entre o máximo e o mínimo da vareta, ou seja, não se deve manter o nível próximo a nenhuma das extremidades da vareta.


ÓLEO BOM É AQUELE QUE NÃO BAIXA O NÍVEL E NÃO PRECISA DE REPOSIÇÃO E NEM FICA PRETO. MITO


Durante o uso do veículo é normal que baixe o nível do lubrificante, pois no momento da lubrificação do pistão, um pequeno volume de óleo é “queimado”, juntamente com o combustível. Sendo assim, uma pequena redução do nível do óleo é esperada em qualquer veículo, porém o proprietário deve ficar atento, pois se o consumo do óleo estiver alto, pode significar alguma falha mecânica no motor e o ideal é procurar um mecânico.  Com relação à reposição, entre o período de troca do lubrificante o proprietário deve realizar ao menos um “top-up”, que é a reposição do lubrificante consumido.

É importante ressaltar que se o lubrificante ficar preto com o uso é sinal que está cumprindo corretamente sua função, que é a de remover as impurezas do motor e deixá-las “flutuando” no lubrificante até o momento da troca. De modo geral, podemos dizer que a coloração preta do lubrificante informa que o produto está “sujo”. É extremamente importante que a sujeira esteja no óleo e não no motor, para que não venha causar problemas. O óleo deve reter as impurezas até o momento da troca, onde a sujeira flui com o óleo para fora do motor, deixando-o limpo e trabalhando de modo eficaz.

AS INDÚSTRIAS FABRICANTES DE ÓLEOS LUBRIFICANTES DEVEM OBEDECER A REGULAMENTAÇÕES, QUE VISAM GARANTIR A QUALIDADE E, SOBRETUDO, A POUCA AGRESSIVIDADE DOS PRODUTOS AO MEIO


AMBIENTE. VERDADE

Toda empresa fabricante de lubrificante deve seguir as regulamentações na ANP (Agência Nacional de Petróleo) que regulamenta a produção, qualidade, níveis de desempenho, os óleos básicos e demais legislações referentes ao segmento.

A Total Lubrificantes, por ser uma das cinco maiores empresas petrolíferas do mundo, conduz seus negócios de modo seguro, visando atender a legislação, além de possuir uma real preocupação com relação à qualidade e meio ambiente.

Glossário:

- Linha Leve: Veículos a gasolina, álcool, GNV ou flexfuel.
- Linha Pesada: Veículos a diesel
- API: Instituto de Petróleo Americano
- ACEA: Associação dos Construtores Automotivos Europeus
- SAE: Sociedade de Engenharia Automotiva

Goodyear comemora 170 aniversário da patente de vulcanização da borracha de Charles Goodyear


VISITE O SITE CARPOINT NEWS: www.carpointnews.com.br

 Por Goodyear do Brasil – Relações Públicas

A Goodyear, umas das maiores fabricantes de pneus do mundo, comemora durante o mês de junho o 170o aniversário da patente de vulcanização da borracha de Charles Goodyear. Frank Seiberling, fundador da Goodyear, deu o nome “Goodyear Tire & Rubber Company” à empresa de pneus em homenagem ao inventor.

Em 15 de junho de 1844, Charles Goodyear recebeu uma patente pela sua revolucionária invenção. A descoberta aconteceu por acaso, quando Goodyear deixou acidentalmente exposta ao calor uma mistura de borracha com enxofre e chumbo. Ele notou que a borracha sem tratamento derretia no verão e congelava a ponto de se tornar sólida no inverno. O inventor então nomeou o processo de vulcanização, em homenagem a Vulcano, o antigo deus romano do fogo.

Sua patente afirma que a borracha "terá alteradas suas qualidades de forma a não ficarem amolecidas pela ação do raio solar ou do calor artificial ... nem serão deterioradas pela exposição ao frio." Charles Goodyear morreu em 1860, mas o processo de vulcanização ainda é utilizado e foi adotado por todas as grandes companhias de borracha e por muitos fabricantes de produtos de borracha.

Para outras informações sobre a Goodyear, acesse: www.goodyear.com.br

Curitiba Motor Show recebe 5º Road Tour



VISITE O SITE CARPOINT NEWS: www.carpointnews.com.br

 Por BelPress :: Comunicação

O Rod & Custom Road Tour chega em sua 5ª edição neste ano. Pioneiro na América Latina, o passeio reúne cerca de 40 veículos antigos, entre eles modelos hot rods e muscle cars. O passeio terá início em São Paulo/SP no dia 15 de agosto com destino a Curitiba e ao Autódromo Internacional, localizado no município de Pinhais/PR.

Serão cerca de hum mil quilômetros rodados, sempre com o apoio da Polícia Rodoviária Federal que escoltará os carros participantes pela Rodovia Régis Bittencourt. Os carros do Road Tour ficarão expostos no Autódromo Internacional de Curitiba nos dias 16 e 17 de agosto, onde acontece a 3ª edição do Curitiba Motor Show.

O Road Tour é organizado pela Revista Rod&Custom e tem por objetivo reunir aficionados por hots, incentivar o uso destes veículos e levar hot rods, muscle cars e outros veículos antigos customizados pelas estradas do Brasil, sempre difundindo a cultura por trás dessas máquinas e estreitando laços entre os apaixonados por carros. Para mais informações sobre o 5º Road Tour acesse https://www.facebook.com/RodCustomRoadTour ou ligue (11) 5061-2974.

Serviço:
3ª edição do Curitiba Motor Show
Quando? 16 e 17 de agosto das 09 as 18h
Onde? Autódromo Internacional de Curitiba (Av. Iraí, 16, Cep. 83.321-000 - Pinhais/PR)
Ingressos: à venda pelo site Alô Ingressos (www.aloingressos.com.br)
Entrada franca: Crianças até 10 anos (apresentando documento de identificação pessoal com foto) e pilotos filiados à Confederação Brasileira de Automobilismo e Confederação Brasileira de Motociclismo (com carteira emitida em 2014 por uma das respectivas entidades) não pagam entrada.Meia entrada (venda somente nas bilheterias do Autódromo): estudantes do ensino fundamental, médio e superior - público e particular - apresentando carteira estudantil com foto, validade a partir de 2013 e comprovante de matrícula e/ou pagamento da última mensalidade escolar (Lei Estadual 11.182/1995); professores da rede de ensino público e particular do estado do Paraná (Lei Estadual 15.876/2008); idosos com idade igual ou superior a 60 anos - (Lei Federal 10.741/2003); doadores de sangue registrados em hemocentro e bancos de sangue de hospitais do Estado do Paraná (Lei Estadual 13.964/2002).
Saiba mais: www.curitibamotorshow.com.br
Facebook: https://www.facebook.com/ctba.motorshow 

sexta-feira, 27 de junho de 2014

Brasil é bicampeão na Fórmula SAE® Lincoln 2014


VISITE O SITE CARPOINT NEWS: www.carpointnews.com.br

 Por Companhia de Imprensa

A equipe E-Racing, da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), foi pela segunda vez consecutiva vencedora da competição Fórmula SAE® Lincoln (Nebraska-EUA), na categoria Elétrica. A equipe paulista se sagrou campeã em 2013, a estreia da modalidade, quando teve a maior pontuação alcançada na Fórmula SAE em todo o mundo – 985 pontos do total de 1.000. Este ano, a equipe de Campinas obteve 901,9 pontos na competição.

Na categoria combustão o Brasil foi representando pela equipe FSAE-Unicamp, também da Universidade Estadual de Campinas, que obteve a 44ª colocação depois de problemas na tração que a forçaram a abandonar a prova no enduro. O primeiro lugar na categoria, que teve 80 equipes inscritas e 69 participantes, ficou com a University of Kansas.

Realizada no Lincoln Airpark, de 18 a 21 de junho, a competição Fórmula SAE® Lincoln 2014 reuniu 100 equipes inscritas – 80 na categoria Combustão e 20 na Elétrica, formadas por estudantes de países como Estados Unidos, Japão, Canadá, México, Índia, e Emirados Árabes. Destas, 83 disputaram as provas.

Para Ronaldo Bianchini, gerente de Operações da SAE BRASIL, que acompanhou a competição em Lincoln, as provas desafiaram a capacidade dos estudantes. “Os percalços exigem algo além da engenharia propriamente dita, são um teste de superação, persistência, criatividade, inovação e trabalho de equipe, a Fórmula SAE forma campeões”, aponta o engenheiro.

Reconhecimento - As equipes brasileiras E-Racing e FSAE-Unicamp conquistaram a oportunidade de participar da Fórmula SAE Lincoln por conquistar o primeiro e segundo lugares, respectivamente, nas categorias Elétrica e de Combustão da Fórmula SAE BRASIL-PETROBRAS.

Os carros Fórmula SAE a combustão têm motores de 4 tempos e 610 cm³ de cilindrada máxima. Os elétricos devem ser tracionados por motores elétricos alimentados por baterias de até 600 volts, limite variável de acordo com o país onde a competição é realizada.

As tendências do crime e as soluções antifurto para veículos



VISITE O SITE CARPOINT NEWS: www.carpointnews.com.br

 Por Fábio Nista
Diretor de Inovação da PST Electronics


 O número de roubos e furtos de carros no Brasil não para de aumentar. O alto custo dos veículos e peças no País incentiva a existência de um mercado paralelo, que é alimentado pelas ações criminosas. Com a ineficiência das autoridades na prevenção e repressão das ocorrências, as montadoras e as empresas de soluções de segurança automotiva passaram a equipar os automóveis com sistemas cada vez mais modernos. Os bandidos, por sua vez, estão se tornando mais sofisticados nas tentativas de superar esses obstáculos tecnológicos, criando uma verdadeira corrida de “gato e rato” com os fabricantes.

 Exemplos não faltam. Antigamente, para furtar um veículo bastava a utilização de uma “chave mixa”, que o abria e dava a partida facilmente. A famosa “ligação direta” foi amplamente difundida em filmes, novelas e seriados. Até hoje, é o método mais comum retratado no cinema e televisão. Mas a realidade anda bem diferente. Com o uso da tecnologia de transponders – sistema de codificação de chaves –, as ligações diretas foram inutilizadas. Os ladrões, é claro, não ficaram parados. Inicialmente, passaram a desviar os módulos. Quando as montadoras decidiram integrar o sistema à injeção eletrônica, adotaram a tática de substituí-los por versões adulteradas, permitindo que o veículo funcionasse sem o código.

Quando os alarmes com controles remotos tornaram-se populares, logo surgiram dispositivos capazes de capturar e retransmitir os códigos dos chaveiros transmissores. Os fabricantes reagiram com a criação da tecnologia rolling code, código mutável que se baseia em equações matemáticas seguras para transmitir sequências diferentes a cada comunicação. Assim, se tentarem usar um código capturado e retransmitido ilegalmente para desarmar o alarme do veículo, seu sinal não será reconhecido, pois já não é mais o “esperado” pela central. Quando a tecnologia evoluiu, tornando comuns os rastreadores GPS/GSM, os bandidos passaram a utilizar equipamentos para interferir nos sinais de satélite e de telefonia, os chamados jammers. Em contrapartida, os fabricantes optaram por investir em transmissores de RF (radiofrequência) customizados de alta potência e em sistemas de localização por triangulação de antenas, capazes de operar mesmo sob interferência.

Diante deste cenário, podemos nos perguntar: qual será o próximo passo dos bandidos? Meu carro está seguro? A resposta é muito difícil, uma vez que a imaginação humana, mesmo quando usada para atividades ilícitas, não tem limites. Para se proteger, os motoristas devem utilizar tecnologias atualizadas, complementando as soluções originais dos veículos. Apesar de robustos e sofisticados, os sistemas são bastante previsíveis, pois automóveis de um mesmo modelo possuem o mesmo equipamento de segurança, em um mesmo local de instalação, tornando a ação de roubo mais simples. Os produtos de aftermarket adicionam um nível a mais de proteção. Devido à sua imprevisibilidade (diferentes sistemas e locais de instalação), dificultam a atuação dos bandidos. A instalação realizada por profissionais capacitados é também essencial para seu funcionamento e qualidade, evitando problemas como disparos falsos, e garantindo a confiabilidade do usuário.

Triumph expõe Bonneville customizada pilotada por David Beckham no Brasil



VISITE O SITE CARPOINT NEWS: www.carpointnews.com.br

 Por g6 Comunicação Corporativa

A Triumph Motorcycles, uma das mais tradicionais marcas do mundo no segmento de duas rodas, participa da 22ª edição do “Bike Fest Tiradentes”, entre os dias 25 e 29 de junho, na Praça da Rodoviária,em Tiradentes (MG). O evento terá diversas atrações, como shows, lançamentos e o Espaço Museu da Moto. A Triumph participa do “Bike Fest” em parceria com a concessionária Triumph BH. A marca inglesa também terá no evento uma loja de roupas e acessórios pessoais da marca, comercializando a linha de produtos que está disponível no País. Uma das principais atrações da fabricante inglesa no evento será a exposição da Bonneville T100 pilotada pelo craque David Beckham durante sua visita ao Brasil.

O modelo, customizado pelo designer Tarso Marques, ganhou pintura especial preta, banco no estilo café racer, novos espelhos retrovisores, para-lama diferenciado e escapamento esportivo.Outra novidade no estande da Triumph será a Tiger Sport, cujas vendas no Brasil começam no segundo semestre. Com vocação esportiva, a Tiger Sport é uma moto de rua com estilo de aventura, voltada para o piloto que prefere concentrar-se nos valores fundamentais do prazer de uma motocicleta: um motor forte e sedutor, uma condução estável e uma posição de pilotagem para se adequar a diferentes tipos de estrada. Ideal para o uso diário, mas também capaz de cobrir longas distâncias com conforto e segurança e agilidade.

 Esta agilidade é resultado do eficiente motor Triumph de três cilindros em linha, com 1.050 cc e 125 cv de potência. Seu preço ainda está indefinido. A Triumph ainda mostra no “Bike Fest Tiradentes” a esportiva Daytona 675, lançada recentemente, e os modelos Tiger 800XC, Tiger 800, Speed Triple, Street Triple 675, Street Triple 675R, Tiger Explorer 1200, Trophy SE, Thruxton e uma Bonneville T100 original. Atualmente, a Triumph comercializa 14 modelos de motocicletas no País. Dentre eles, somente três são importados: Thunderbird Storm, Rocket III Roadster e Trophy SE. Os demais modelos são montados em Manaus (AM).

Volvo Cars inicia a produção do novo Volvo S60 e V60 Polestar


VISITE O SITE CARPOINT NEWS: www.carpointnews.com.br

 Por kreab.com

Os primeiros Volvo S60 e V60 Polestar começam a sair da linha de montagem em Torslanda, na Suécia. No total, serão produzidos 750 veículos, que irão para consumidores no Canadá, Holanda, Japão, Suécia, Suíça e Estados Unidos.

“Estamos muito felizes em ver os primeiros carros da Polestar produzidos em uma fábrica da Volvo Cars. É um resultado muito satisfatório, de muitas horas de trabalho, tanto da equipe da Polestar, como da Volvo Cars”, explica Henrik Fries, gerente técnico do projeto S/V60 Polestar.

A fábrica da Volvo em Torslanda comemorou 50 anos recentemente, com a produção de um total de 6,8 milhões de carros, iniciada com o modelo Amazon, em 1964, e segue hoje com o S60 e o V60 Polestar. Os modelos da Polestar marcam a primeira introdução de um parceiro independente dentro do processo de produção.

“Estamos orgulhosos de ver os primeiros carros saindo da fábrica, e tem sido uma jornada empolgante, com a Polestar, de ver esses modelos desde as pranchetas até o resultado final, montados em nossas linhas de produção”, explica Magnus Hellsten, vice-presidente de manufatura de automóveis na Europa para a Volvo Cars.

“É um processo empolgante, há vários componentes únicos da Polestar que precisam ser montados sem dificuldades na fábrica da Volvo Cars, sem interromper a produção de outros modelos. É um momento de real orgulho ver os primeiros carros azuis da Polestar na linha de produção, ao lado do XC/V70, S80 e outros modelos. Essa cooperação com a Volvo realmente funcionou muito bem e nós olhamos à frente para um futuro promissor juntos”, explica Fries.

Os novos Volvo S60 e V60 Polestar trazem um chassi desenvolvido para eles, com freios e suspensões de alta performance, em combinação com a tração integral e o motor de 350 cv de seis cilindros turbo, o que resulta em carros para entusiastas, que podem ser dirigido todos os dias.

Diferenças entre um carro de Stock Car e um carro normal


VISITE O SITE CARPOINT NEWS: www.carpointnews.com.br

 Por Lucas Azevedo

O Circuito 2014 Schin Stock Car é o maior campeonato automobilístico do Brasil. Etapa por etapa, grandes pilotos tornam cada corrida uma disputa emocionante pelo título. Porém, para que o espetáculo fique completo, é preciso não apenas talento humano, mas uma máquina pensada especialmente para tornar o campeonato cheio de adrenalina e, acima de tudo, seguro para os pilotos.

Um carro de Stock Car não é apenas um automóvel de rua modificado, mas exclusivamente produzido para a corrida. O veículo é fabricado pela equipe da Stock Car por cima de uma gaiola de aço, chamada Santo Antonio, que visa proteger o piloto em caso de capotamento, evitando que ele seja atingido pelo teto do carro. Além disso, possui revestimento anti-chamas, que blinda o condutor em caso de incêndio no motor, por exemplo.

Dentro do veículo, há apenas um banco de carbono para o piloto, diferente do carro usado para voltas rápidas – estes são carros de exibição, com mais um lugar para um passageiro. O volante do carro usado na corrida é cheio de comandos: além do rádio, usado pelo piloto para se comunicar com a equipe, e da água que ele bebe, é onde fica o câmbio estilo borboleta de seis marchas. Para trocar de marcha, o piloto deve pisar na embreagem, como em um carro manual que dirigimos pelas ruas da cidade.

Também igual aos carros normais é o combustível usado nos veículos de Stock Car: o etanol, que encontramos em postos por todo o País. O tanque, porém, é maior, com capacidade para 106 litros, enquanto um tanque de um automóvel normal tem capacidade para cerca de 70 litros. Essa característica pode ser justificada pelo consumo do carro de Stock Car, que é maior que em um veículo normal: um litro para cada um quilômetro percorrido contra um litro para cada seis quilômetros percorridos para os veículos de passeio.

Naturalmente, o motor de um carro de Stock Car também é muito mais potente que o da maioria dos veículos que circulam nas ruas. Assim como o veículo em si, é fabricado pela equipe da Stock Car especialmente para as corridas e tem uma potência de 500 cavalos. Por cima de toda essa estrutura, vai a carroceria das montadoras patrocinadoras das equipes.

A manutenção de todas essas máquinas é apenas para precaução, já que dificilmente os carros quebram. A produção é cuidadosa e usa peças de última tecnologia, garantindo o espetáculo e a segurança dos pilotos.

Toda essa complexidade inviabiliza que um motorista de um carro normal consiga dirigir um veículo de Stock Car. Os competidores do circuito são experientes e possuem um grande currículo no mundo automobilístico. Por isso, para nós, condutores do dia-a-dia, só nos resta assistir às corridas e aplaudir o talento dos habilidosos pilotos.

quinta-feira, 26 de junho de 2014

Programa de Vendas Corporativas do BMW Group Brasil lança página eletrônica exclusiva


VISITE O SITE CARPOINT NEWS: www.carpointnews.com.br

 Por Comunicação Corporativa BMW Group Brasil

 O BMW Group Brasil inaugura neste mês uma página exclusiva para vendas corporativas no site da marca BMW, por meio da qual será possível efetuar cadastro no programa de vendas corporativas do grupo, obter informações atualizadas sobre o serviço e entrar em contato com a equipe de vendas. O site tem o objetivo de aprimorar ainda mais o atendimento oferecido pelo programa, que atingiu um crescimento de 500% comparado a 2012 e está disponível no endereço eletrônico:

http://www.bmw.com.br/br/pt/insights/vendasCorporativas/index.html.

Criado em 2011, o serviço de vendas corporativas está disponível para as três marcas do grupo no Brasil: BMW, MINI e BMW Motorrad. O programa consiste em oferecer condições especiais para empresas e vantagens como descontos, prazos negociados, test-drive com executivos e o atendimento direto da montadora e de sua rede de concessionários, com executivos de vendas dedicados a este serviço.

"O crescimento considerável do programa de vendas corporativas do BMW Group Brasil reflete os bons resultados que temos atingido com as marcas do grupo e também a satisfação dos clientes corporativos com as condições especiais de vendas, que são diferenciais para a conclusão de novos negócios. Com o lançamento desta página exclusiva no site, estaremos ainda mais próximos dos clientes e interessados no serviço", garante Martin Fritsches, diretor de vendas da BMW do Brasil.

Jeep® se apronta para a chegada do novo Cherokee ao Brasil


VISITE O SITE CARPOINT NEWS: www.carpointnews.com.br

 Por Comunicação Chrysler

Principal lançamento do Grupo Chrysler neste ano no Brasil, o Jeep® Cherokee já está começando a chamar a atenção do público. Foi ao ar hoje o primeiro teaser da nova geração do utilitário-esportivo, no site www.jeep.com.br – onde é possível se cadastrar para receber informações do veículo – e no perfil oficial da marca no Facebook. Além disso, nessas plataformas e no You Tube, os internautas poderão assistir a um vídeo do novo Cherokee. Nele, há mais dois protagonistas ao lado do SUV: as imagens relacionando o futebol e o Brasil e o fundo musical, a inédita canção "Love Never Felt So Good", do astro pop Michael Jackson.

"Nosso objetivo é mostrar, aos poucos, tudo o que de especial o novo Jeep Cherokee vai trazer para o consumidor brasileiro", afirma Adriano Resende, diretor de Marketing do Chrysler Group do Brasil. "É também um ótimo aquecimento para a chegada do modelo às concessionárias, o que deverá ocorrer pouco antes do Salão do Automóvel de São Paulo, em outubro, onde o Cherokee será uma das estrelas junto com outro Jeep, o Renegade, que será fabricado em Pernambuco no ano que vem."

Com linhas surpreendentes, a nova geração do Jeep Cherokee será impulsionada por um conjunto ​mecânico moderno e eficiente. A força virá do motor Pentastar V6 3.2 a gasolina, de 270 cv, para ser distribuída pelo câmbio automático de nove marchas, ambos inéditos nos produtos do Grupo Chrysler no país. A tração será 4x4, ajudando na excelente dirigibilidade, um dos pontos que mais evoluíram em relação ao antecessor, ao lado do nível de acabamento e equipamentos, entre outros. Nos Estados Unidos, o novo Jeep Cherokee vem superando as expectativas da marca, colaborando em muito para dar à Jeep seguidos recordes de vendas neste ano.

Revisão da suspensão antes das férias evita transtornos


VISITE O SITE CARPOINT NEWS: www.carpointnews.com.br

 Por Printer Press Comunicação Corporativa

As férias de julho se aproximam e junto com elas o tão desejado descanso de inverno. Para evitar contratempos durante a viagem e garantir a folga com tranquilidade, a Monroe, líder mundial na fabricação e desenvolvimento de amortecedores, alerta sobre a importância de checar os itens do sistema de suspensão antes de colocar o carro na estrada.

“Como componente do conjunto da suspensão, o amortecedor é um dos principais itens de segurança do automóvel e pode oferecer riscos quando desgastado. Sua função é controlar as oscilações da carroçaria, suavizando os movimentos produzidos pelas molas, proporcionando estabilidade, conforto e boa dirigibilidade”, explica Juliano Caretta, Coordenador de Treinamento Técnico da Monroe.

A Monroe recomenda que a verificação dos amortecedores aconteça no máximo a cada 10 mil quilômetros, quando qualquer problema na suspensão for notado, ou ainda, conforme especificações do fabricante. O período para a sua substituição pode variar de acordo com as condições de uso do automóvel e das estradas pelas quais o motorista costuma trafegar, daí a importância da revisão.

Ao realizar a troca desses componentes, é importante consultar o fabricante sobre a aplicação correta para cada tipo de veículo. Apesar de semelhantes, as peças têm diferenças no tamanho, na pressão de trabalho, no sistema de fixação e no ângulo de encaixe.

Sinais de desgaste

O especialista da Monroe elenca alguns sinais que podem significar necessidade de revisão preventiva ou substituição dos amortecedores. “O condutor vai perceber maior probabilidade de aquaplanagem, desgaste irregular dos pneus, balanço excessivo do carro, ruídos na suspensão e perda de estabilidade, diminuindo o controle em curvas e em pavimentos acidentados, oferecendo riscos para os ocupantes do veículo.”

Revisão segura


A recomendação da multinacional é que a realização das revisões periódicas dos amortecedores seja realizada em lojas credenciadas Monroe, onde o condutor irá encontrar profissionais capacitados, que garantem o manuseio correto dos componentes. Também é preciso ficar atento aos procedimentos e instrumentos usados durante a troca. Ferramentas como marreta ou martelo, alicate de pressão, talhadeira e similares, dependendo da situação, podem evidenciar uma instalação inadequada.         

Após a montagem, é importante exigir a nota fiscal de venda e os certificados de garantia           dos amortecedores devidamente preenchidos, atestando sua procedência. Em casos de dúvidas, o serviço de atendimento ao cliente da Monroe – 0800 166004 – indica as revendas credenciadas, assegurando a qualidade do atendimento.

McLaren comemora 40 anos do primeiro título na F1 com Emerson Fittipaldi no Festival de Velocidade de Goodwood


VISITE O SITE CARPOINT NEWS: www.carpointnews.com.br

 Por spin.ag

Acontecerá, entre os dias 26 e 29 de junho, o tradicional Festival de Velocidade de Goodwood, na Inglaterra. Além dos tradicionais desfiles, esta edição homenageará a McLaren, que completa 40 anos do seu primeiro título na Fórmula 1, em 1974, sob o comando de Emerson Fittipaldi, pilotando o famoso modelo M23 vermelho e branco.

A McLaren tornou-se, através do tempo, uma marca de muito prestígio e tradição no automobilismo. Em sua trajetória, já passaram pela equipe os pilotos mais experientes do mundo, como os brasileiros Emerson Fittipaldi e Ayrton Senna, juntamente de nomes como James Hunt, Alain Prost, Niki Lauda, Mika Häkkinen e Lewis Hamilton.

Além disso, a equipe será representada no festival por Jenson Button e outros carros que fazem parte da história da McLaren, como o MP4/2, do terceiro título de Niki Lauda em 1984, e o carro de 2011, o MP4-26.

Emerson Fittipaldi também dará três voltas de demonstração no dia 06 de julho, em Silverstone, para comemorar a 50ª edição do GP, juntamente com o feito de 40 anos do primeiro campeonato mundial em 1974.

"A McLaren significa muito para mim. Ganhamos o campeonato na primeira tentativa. Lembro-me como se fosse hoje da minha vitória no Grande Prêmio da Inglaterra em Silverstone no M23. Foi a primeira vez que o início de um Grand Prix utilizou um sistema luzes. A corrida foi muito disputada e graças a uma chuva típica de verão inglês me ajudou a ganhar a corrida. Eu vi as nuvens e usei meu conhecimento local para utilizar pneus de chuva mais cedo. Esta foi a minha última vitória na Fórmula 1, no mesmo circuito onde eu dirigi um F1 pela primeira vez. Silverstone é muito especial para mim", relata o bicampeão Emerson Fittipaldi.

Motor Audi 2.5 TFSI eleito "Motor Internacional do Ano" pela quinta vez


VISITE O SITE CARPOINT NEWS: www.carpointnews.com.br

 Por Departamento de Comunicação Audi do Brasil

O motor Audi 2,5 litros TFSI foi eleito “Motor Internacional do Ano 2014" na categoria entre 2 e 2,5 litros. Essa é a quinta vez consecutiva que o motor de cinco cilindros recebe o título.

Um júri de especialistas internacionais, constituído por 82 jornalistas automotivos, escolheu o 2.5 TFSI como vencedor em sua categoria. "Potência, desempenho e um som admirável - este motor tem tudo", esclareceu o júri no arrazoado de sua decisão.

O 2.5 TFSI equipa o Audi RS Q3. O motor turboalimentado com injeção direta e 2.480 cm3 de cilindrada alcança potência máxima de 228 kW (310 hp) entre 5.200 e 6.700 rpm. O torque máximo, 420 Nm, está disponível entre 1.500 e 5.200 rpm. Com ele, o RS Q3 acelera de 0 a 100 km/h em 5,2 segundos. A velocidade máxima, limitada eletronicamente, é 250 km/h.

Essa é a décima vez que a Audi é premiada no concurso "International Engine of the Year". Entre 2005 e 2009, a marca conquistou o ambicionado título com o motor 2.0 TFSI, na categoria entre 1,8 e 2 litros. Esta foi a quinta vitória seguida do 2,5 litros TFSI.

"O motor de cinco cilindros tem uma longa tradição, remontando ao Audi quattro original. As vitórias consecutivas confirmam o permanente sucesso da tecnologia Audi TFSI”, declarou o Dr. Ulrich Hackenberg, membro do conselho de direção da Audi para Desenvolvimento Tecnológico. “Vamos manter nosso intenso esforço para escrever mais uma página da história de sucesso desta concepção."

O prêmio foi entregue hoje, durante a Engine Expo, mostra especializada em motores, realizada em Stuttgart, na Alemanha. "O 2.5 TFSI é um verdadeiro motor de alta performance.

Sua disponibilização de alto torque em baixas rotações e alta agilidade proporcionam o máximo de prazer ao dirigir”, afirmou o Dr. Stefan Knirsch, Chefe de Desenvolvimento de Trens de Força da AUDI AG.

OSRAM amplia portfólio de lâmpadas e faróis de LED para automóveis


VISITE O SITE CARPOINT NEWS: www.carpointnews.com.br

 Por Image Press

Com foco na eficiência e segurança, multinacional alemã traz sete lançamentos ao mercado brasileiro, que incluem de lâmpadas, lanternas, iluminação interna e faróis de rodagem diurna.

A OSRAM, pioneira e líder mundial no setor de iluminação automotiva, apresenta ao mercado brasileiro o portfólio de lâmpadas, lanternas e faróis com a tecnologia LED para veículos. Seguindo a tradição da empresa, os novos produtos se destacam pelo rígido controle de qualidade, longa vida útil, eficiência energética e mais segurança para o condutor. São, ao todo, sete produtos, voltados a aplicações diversas. Conheça, abaixo, as características de cada produto:

- LED LIGHT@ DAY®

Com design diferenciado, o LED LIGHT@ DAY® é o primeiro farol de rodagem diurna com tecnologia LED do Brasil. O produto proporciona uma luz homogênea, que não deixa perceptível os pontos dos diodos emissores de luz, e oferece maior segurança a pedestres e demais motoristas.

Dados técnicos:

·         A tonalidade de cor é de até 6000K, branco intenso

·         Adequado a veículos que possuem grade frontal

·         Baixo consumo de energia (15W o conjunto)

·         P69K – proteção resistente à duchas automáticas

·         Homologado na ECE R87 e Resolução Contran 227


- LEDRIVING® FOG

Inovação e estilo são os sinônimos da LEDRIVING® FOG, lâmpada para farol que oferece duas vantagens no mesmo produto: luz de neblina e farol de rodagem diurna de LED, com design sofisticado e iluminação potente.

Dados técnicos:

·         Baixo consumo de energia (20W o conjunto)

·         Substituição de faróis de neblina convencionais com 90mm de diâmetro.

·         Multivoltagem: pode ser usado tanto para 12V como para 24V

·         Vida útil de 5.000 horas e garantia de 5 anos

·         Fácil instalação

·         Auxilia na direção segura: pois aumenta a visibilidade diante de obstáculos, proporcionando maior tempo de reação para situações de perigo;

·         Funcionamento automático por meio de controle inteligente

·         Homologado na ECE R87, SAE e IP

·         IP67K – proteção resistente à duchas automáticas

·         Substitui os faróis de neblina tradicionais com 90mm de diâmetro


- LEDRIVING® PX-4

Luz de circulação diurna, o LEDRIVING® PX-4, possui um design sofisticado e contemporâneo, baseado em sua tecnologia LED pontilhada. Com longa vida útil, oferece maior segurança a pedestres e demais motoristas.

Dados técnicos:

·         A tonalidade de cor é de até 6000K, branco intenso

·         Adequado a veículos que possuem grade frontal

·         Baixo consumo de energia

·         Garantia de 3 anos

·         IP67K – proteção resistente à duchas automáticas

·         Homologado na ECE E4 e ECE R87


- LED RETROFIT – Lâmpada de LED

Disponível em diversos modelos, esta lâmpada de LED proporciona uma aparência de luz homogênea, sem pontos de luz, contribuindo para um excelente efeito visual.
Dados técnicos:

·         Luz branca intensa com até 6000K de temperatura de cor

·         Baixo consumo de energia

·         Vida útil de 5.000h e 80% de economia de energia, quando comparada ao modelo Stardard

·         Mesma base das versões Standard W5W, C5W, T4W e WY5W, ou seja, substitui as lâmpadas de sinalização tradicionais

·         Disponível para 12V e 24V (disponível somente nas versões W5W e T4W).


- LEDINSPECTTM

Para auxiliar na inspeção automotiva, as luminárias LEDINSPECTTM, estão disponíveis em 3 versões. Com emissão de luz branca intensa (6000K) oferece claridade eficiente para

auxiliar o aplicador na manutenção de carros, motos, ônibus e caminhões.

Dados técnicos:

·         Mãos livres na hora da manutenção, devido ao imã e gancho

·         Suporte magnético incluso

·         O modelo LED Inspection 301 conta com recarregador para adaptador de isqueiro 12V e tomada em 220V*. Os demais modelos funcionam com pilhas convencionais não

recarregáveis.

- RAYSTAR®

Portátil e inteligente, a lanterna RAYSTAR® é a luz ideal para diversas aplicações, que incluem desde o uso em carros até casas e escritórios. O produto se destaca pelo uso

inteligente de bateria: com 1 hora de carga através de cabo com interface USB, o usuário tem 3 horas de autonomia.


- LEDambient®

Com iluminação criativa, o LEDambient® proporciona uma luz dinâmica e confortável no interior do seu veículo, deixando o ambiente com outra aparência.

Dados técnicos:

·         2 anos de garantia

·         Muito estilo e conforto visual para o seu carro

·         Um controle remoto acompanha o produto e permite a escolha de cores conforme a sua preferência.

·         Recarregável via USB

Bridgestone estende promoção Pague 3 e Leve 4




VISITE O SITE CARPOINT NEWS: www.carpointnews.com.br

 Por Grupo Máquina PR

A Bridgestone, maior fabricante de pneus do mundo e detentora da marca Firestone, acaba de prorrogar, até o dia 31 de julho, a promoção Pague 3 e Leve 4 pneus para caminhonetes e SUVs. A ação é somente válida para os pneumáticos que forem adquiridos e montados por meio das revendas oficiais da Bridgestone espalhadas por todo o Brasil.

A metodologia da promoção é simples. Na compra de três pneus do mesmo modelo e medida da linha de caminhonetes e SUVs (LTR) das marcas Bridgestone ou Firestone (aros 15, 16, 17 e 18), o consumidor ganha o 4° pneu gratuito. Desde que ele seja comprado e montado na revenda participante da promoção.

Os pneus participantes são: DUELER A/T; DESTINATION A/T; DUELER H/T; ATX RADIAL 23; DUELER H/T 684II; DUELER H/T 684 III ECOPIA; DUELER A/T REVO 2; DESTINATION LE; DUELER H/T D684 II ECOPIA e DESTINATION A/T.

Os pneus e medidas participantes podem ser conferidos no regulamento da promoção, disponível nos pontos de vendas participantes e no site www.bridgestone.com.br

Nova CBR 600RR será apresentada em primeira mão para o público no BikeFest em Tiradentes



VISITE O SITE CARPOINT NEWS: www.carpointnews.com.br

 Por Linkpress Assessoria e Comunicação

Baseada no espírito de competição que faz parte de seu DNA, a Honda lança no mercado nacional a CBR 600RR, superesportiva inspirada no grafismo dos modelos da Honda Racing Corporation, divisão mundial de competições em duas rodas da marca. Com um belo visual que combina as cores azul, branco e vermelho - características da HRC -, a nova versão concilia design avançado e robusto a um desempenho esportivo com excelente ciclística.

Trata-se de uma combinação perfeita para quem busca prazer, emoção e mais adrenalina sobre duas rodas e quer experimentar no dia a dia o que só a Honda, com sua tradição vitoriosa nas pistas, pode proporcionar. A apresentação será feita na 22º edição da BikeFest, evento voltado para apaixonados por motos de alta cilindrada, que começa hoje e vai até o dia 29 deste mês, na cidade histórica de Tiradentes, em Minas Gerais.

A CBR 600RR mescla estilos bem ousados, inspirados na atual Honda RC213V, com influência aerodinâmica do modelo anterior RC212V, ambas da categoria MotoGP. O resultado é uma motocicleta com arrasto 6,5% menor na posição normal de pilotagem e a possibilidade de favorecer o alcance de velocidades mais elevadas, além de maior economia de combustível.

Design moderno e exclusivo

A carenagem frontal incorpora conjunto óptico com visual jovem e diferenciado, aliado a uma aerodinâmica eficiente. As lâmpadas dispõem de refletores multifocais, que auxiliam uma pilotagem mais segura em condições visuais adversas ou durante a noite. A traseira alta com bancos em dois níveis reforça o estilo imponente do modelo.

De fácil leitura, o painel de instrumentos é completo e conta com acabamento refinado, graças aos mostradores eletrônicos e detalhes exclusivos. O piloto tem acesso às informações do velocímetro digital, conta-giros analógico centralizado, marcador de combustível, relógio, duplo trip (total e parcial), além de temperatura do motor. A carenagem frontal auxilia o conforto em estradas, uma vez que tem a função de deslocar o ar para cima, o que facilita a pilotagem em velocidades mais elevadas.

Uma particularidade do modelo é o sistema DSRA (Dual-Stage Ram Air), que canaliza grandes volumes de ar quando a motocicleta ganha velocidade. Situada na parte frontal da carenagem (área de maior pressão aerodinâmica), sua função é canalizar o fluxo para dentro da caixa de ar, o que aumenta a pressão da mistura ar/combustível na admissão e, consequentemente, gera maior potência.

Esportividade e maior desempenho


Performance e facilidade de pilotagem são qualidades marcantes na CBR 600RR. O modelo conta com motor de quatro cilindros em linha, do tipo DOHC (Double Over Head Camshaft – Duplo Comando de Válvulas no Cabeçote) de 599 cm³, quatro tempos, 16 válvulas, quatro por cilindro, arrefecido a líquido. Desenvolve potência máxima de 120 cv a 13.500 rpm e torque de 6,73 kgf.m a 11.250 rpm.

O novo mapeamento da ECU do sistema de injeção PGM-DSFI (Programmed Dual Sequential Fuel Injection System - Sistema Duplo de Injeção Programada de Combustível) garante melhor resposta do acelerador em todas as faixas de rotações. Este sistema dispõe de dois bicos injetores de combustível para cada cilindro, com funcionamento do segundo a partir de 6.000 rpm. São características que contribuem para assegurar uma perfeita linearidade da potência e maior desempenho.

O câmbio, consagrado nas versões anteriores, é de seis velocidades, com engates precisos e escalonamento de fácil adaptação para qualquer estilo de pilotagem, permitindo um melhor aproveitamento de toda a força do motor.

Na parte ciclística, a CBR 600RR mantém chassi tipo “Diamond” com dupla trave em alumínio, que oferece excelente rigidez já que nesta configuração, motor e quadro são partes integrantes de um mesmo conjunto. Dessa forma, o desempenho e a pilotagem são privilegiados, uma vez que a concentração de peso próximo ao centro de gravidade e a redução de massa nas extremidades beneficia o equilíbrio e a condução segura.

Conforto e pilotagem esportiva

A suspensão dianteira é invertida e conta com amortecedores Showa BPF (Big Piston Fork) totalmente ajustáveis. Os pistões internos das suspensões de maior dimensão possibilitam uma pressão de rolamento 3,5 vezes superior, o que contribuiu para melhorar a eficiência e assegura maior suavidade no amortecimento. O sistema isola por completo o chassi de impactos e torções registradas durante a pilotagem. O braço oscilante da suspensão traseira está ancorado diretamente ao motor, o que torna o conjunto mais leve e rígido.

Na traseira, o amortecedor Unit Pro Link apresenta desempenho mais refinado, com rápido retorno à condição normal da suspensão, propiciando maior estabilidade e controle.

Outra inovadora e avançada característica técnica herdada da categoria MotoGP é o HESD (Honda Electronic Steering Damper), primeiro sistema de amortecedor de direção eletrônico do mercado, que controla eletronicamente a intensidade de amortecimento em função da velocidade e aceleração da motocicleta.

A CBR600RR possui sistema de freios dianteiro com dois discos duplos flutuantes de 310 mm e acionamento hidráulico, por meio de pinças de fixação radial e quatro pistões. O freio traseiro conta com um único disco com 220 mm de diâmetro. O modelo conta ainda com rodas de alumínio na cor preta e peso reduzido, equipadas com pneus radiais esportivos de perfil baixo sem câmara.

A CBR 600RR estará disponível na rede de concessionárias Honda Dream a partir deste mês na versão standard e, no próximo semestre, também na versão C-ABS. Além da opção com grafismo HRC, o modelo será comercializado também na cor vermelha. O preço público sugerido é de R$ 49.500,00 (versão standard) e R$ 52.500,00 (versão C-ABS), base São Paulo, não inclusas as despesas com frete e seguro.

quarta-feira, 25 de junho de 2014

Jaguar anuncia a produção do F-Type Project 7


VISITE O SITE CARPOINT NEWS: www.carpointnews.com.br

 Por Jaguar Land Rover América Latina e Caribe

O F-TYPE Project 7 é a versão mais recente lançada pela Jaguar para a já aclamada linha de esportivos F-TYPE, cuja revelação será amanhã, durante a abertura do Festival de Velocidade de Goodwood 2014.

O F-TYPE Project 7 é o veículo de performance mais poderoso da Jaguar e o primeiro lançamento da equipe de Operações Especiais da Jaguar Land Rover. Ele será produzido como uma edição exclusiva e limitada de apenas 250 unidades. Ele terá uma carroceria roadster única, conforme o carro-conceito recentemente apresentado, em tributo a um dos mais famosos e icônicos Jaguares de corrida da história: o tricampeão de Le Mans D-type, que neste ano comemora 60 anos (a Jaguar já comemorou sete vitórias na competição).

O Jaguar F-TYPE Project 7 não apenas é a versão mais voltada à performance da já consagrada linha F-TYPE, mas também a mais rápida e já produzida pela Jaguar.

Por que o F-TYPE Project 7 é poderoso? O motor 5.0 V8 supercharged, agora com 575CV e 680Nm, permite que a carroceria inteiramente em alumínio – com 1.585 kg – alcance 0-100km/h em 3,9 segundos, e velocidade limitada a 300km/h. O F-TYPE Project 7 atende totalmente às legislações para trafegar como carro de passeio, possui um teto removível e porta-malas de 196 litros.

As rodas traseiras recebem força por meio da transmissão automática de oito velocidades Quickshift e pela segunda geração do sistema de diferencial eletrônico Electronic Active Differential (EAD). O sistema de freios de cerâmica e carbono, disponível como opcional no F-TYPE Coupé R, é um item de série no F-TYPE Project 7, proporcionando ao motorista freadas potentes e consistentes para um veículo superesportivo.

Outro sistema que chega como item de série no modelo é a vetorização de torque que, em conjunto com o sistema de diferencial eletrônico EAD, proporciona uma direção incrivelmente sensível e ágil aos comandos do motorista.

O modelo também traz acessórios em fibra de carbono que melhoram consideravelmente a aerodinâmica em altas velocidades. Tal característica, combinada a um sistema de suspensão configurado para o máximo desempenho, proporciona ao motorista uma experiência única ao volante.

Ao mesmo tempo em que o modelo foi totalmente desenvolvido pela Unidade de Veículos Especiais, uma divisão de produtos e engenharia dentro da Unidade de Operações Especiais da Jaguar Land Rover – seu design se manteve fiel ao conceito original Project 7, apresentado no ano passado.

Tais elementos de design incluem uma inspiração no lendário D-Type, com uma entrada de ar acima da cabeça do motorista, assim como para-brisas mais curto e para-choque dianteiro com desenho arrojado. O modelo também traz uma aerodinâmica que favorece um maior downforce, incluindo saias no aerofólio dianteiro e nas laterais construídas em fibra de carbono, assim como o aerofólio traseiro ajustável de acordo com a velocidade.

No entanto, enquanto o conceito apresentado no ano passado era baseado em um monoposto que apenas comportava o motorista, o Project 7 foi modificado para abrigar mais um passageiro.

JAGUAR F-TYPE PROJECT 7 EM DETALHES

Engenharia

O Jaguar F-TYPE Project 7 é produto de pura paixão e representa o auge da história da marca dentro do segmento de superesportivos. O modelo, baseado no F-TYPE, é o mais rápido e potente Jaguar já produzido em toda a história.

Desenvolvido pela unidade de Veículos Especiais da Jaguar Land Rover, o Project 7 é equipado com o mesmo motor V8 de 5.0 litros supercharged do F-TYPE Coupé R, mas recalibrado para desenvolver 575 cv de potência – 25 a mais do que o F-TYPE Coupé R – e 680 Nm de torque. Para controlar toda essa potência despejada nas rodas traseiras, o modelo conta com transmissão automática de oito velocidades com tecnologia Quickshift, configurado para proporcionar alto desempenho, e com a segunda geração do sistema de diferencial eletrônico ativo.

Sua carroceria produzida inteiramente em alumínio proporcionou ao veículo um peso final de apenas 1.585 kg, 80 quilos mais leve em comparação com o F-TYPE Coupé R. Isso ajuda o Project 7 a sair da imobilidade e atingir os 100 km/h em apenas 3,9 segundos e à velocidade final de 300 km/h, eletronicamente limitada.

Esse impressionante desempenho combinado com a excelente dirigibilidade e as melhorias aerodinâmicas fazem do Project 7 uma nova referência dentro dos veículos esportivos da Jaguar.

O F-TYPE Project 7 é equipado com escapamentos esportivos, com ponteiras pretas de cerâmica, cuja abertura pode ser configurada eletronicamente de forma a alterar o caminho percorrido pelos gases, para um som mais ou menos esportivo.

Como itens de série, o modelo é equipado com rodas de aro 20 na cor preta, que podem trazer como item opcional os pneus de alta performance Continental ForceContact. O sistema de freios de carbono e cerâmica – Carbon Ceramic Matrix (CCM) – traz discos dianteiros de 398 mm e traseiros de 380 mm, acompanhados de seis e quatro pistões, respectivamente.

Produzido em cerâmica e fibra de carbono, o sistema de freios (CCM) é extremamente rígido e resistente, oferecendo ao motorista total controle em alta velocidade. O sistema aplica automaticamente uma pequena pressão nos freios assim que o acelerador é liberado, para melhor controle do motorista.

O sistema Adaptive Dynamics controla os movimentos verticais do veículo por meio dos amortecedores ativos monitorando cerca de 500 vezes por segundo os comandos do motorista e as condições de piso em que o veículo trafega no momento, para disponibilizar total estabilidade. Ao equipar o F-TYPE Project 7, esse sistema foi recalibrado para proporcionar ainda mais esportividade.

O sistema Torque Vectoring by Braking (TVbB) aplica de forma automática pequenas forças de frenagem de forma individual em cada uma das rodas como forma de ajustar o traçado do carro. Tal sistema, disponibilizado com item de série no Project 7, trabalha em conjunto com o diferencial ativo eletrônico e com o controle dinâmico de estabilidade, para proporcionar a tração exata que o modelo necessita de acordo com a situação, oferecendo uma maior agilidade de direção.

“Acima de tudo, o F-TYPE Project 7 é um carro rápido. Ele se utiliza de diversas tecnologias baseadas no F-TYPE Coupé R, que oferecem respostas muito rápidas a todos os comandos do motorista. Sua natureza totalmente focada em desempenho nos permitiu desenvolver um veiculo que fosse ainda mais longe em termos de esportividade. O resultado disso é uma experiência de condução muito envolvente em todos os sentidos”, afirma Mike Cross, chefe de engenharia da Jaguar.

Design

O Jaguar F-TYPE Project 7 traz consigo o design distinto e minimalista do conceito original, apresentado em 2013. Suas linhas são resultado de uma mescla na rica herança da Jaguar na produção de veículos de corrida com o que existe de mais novo nos superesportivos da marca, como o Jaguar F-TYPE.

“O F-TYPE Project 7 é o exemplo perfeito de como uma equipe de design consegue trabalhar em perfeita sintonia com a equipe de engenharia para transformar um carro conceito em realidade. Moderno, o modelo é a perfeita encarnação contemporânea do Jaguar D-TYPE, modelo que o inspirou”, afirma Ian Callum, diretor de design da Jaguar.

O veículo mantém a mesma essência de design do aclamado F-TYPE, modelo que venceu o prêmio de World Design of the Year e mescla suas linhas robustas com a nítida inspiração no lendário D-TYPE.

Com foco na aerodinâmica, o carro traz saias laterais, difusor traseiro e aerofólio traseiro ajustável, todos produzidos em fibra de carbono. Tais componentes geram juntos 177% mais downforce em comparação com a versão conversível do F-TYPE e o ajudam a atingir os 300 km/h de velocidade final.

As saídas de ar laterais e as capas dos retrovisores também são produzidas em fibra de carbono. O comprimento do para-brisas foi reduzido em 114 milímetros, o que diminuiu a altura total do veículo em 30.5 milímetros, de forma a favorecer a aerodinâmica.

Os bancos para o motorista e passageiro são extremamente finos e inspirados nos carros de corrida. Eles podem trazer cintos de segurança de quatro pontos, disponíveis como acessórios. O interior do veículo não poupa o uso de fibra de carbono em seu revestimento e traz volante em couro Alcântara com borboletas para troca de marchas e pedais em alumínio.

O Jaguar F-TYPE Project 7 será um veículo praticamente produzido de forma artesanal, o que proporciona absoluta exclusividade aos seus proprietários. Limitado a 250 unidades, o modelo irá ostentar uma placa numerada localizada entre os dois bancos e assinada pelo chefe de design da Jaguar, Ian Callum. Como referência às 7 vitórias da Jaguar na tradicional 24 Horas de Le Mans, o Project 7 será disponibilizado em cinco diferentes cores de carroceria: Ultra Blue, Caldera Red, British Racing Green, Ultimate Black e Glacier White.

Scania inicia Circuito Semipesado 2014


VISITE O SITE CARPOINT NEWS: www.carpointnews.com.br

 Por Scania - Assessoria de Comunicação

A Scania iniciou nesta terça (24 de junho) a terceira edição do Circuito Semipesado, que terá 11 etapas e promoverá os produtos da categoria em que a Scania vem atuando desde 2010. A concessionária Brasdiesel de Lajeado (RS) foi a escolhida para estrear a ação, de hoje a 27 de junho. Os eventos serão realizados até 5 de setembro, em unidades do Ceasa, em algumas Casas Scania e em postos de combustível.

“A Scania é a marca que mais cresce nos semipesados e a que oferece a melhor solução de transporte; e cada vez mais clientes novos e tradicionais dessa categoria estão descobrindo as vantagens de nossa linha”, afirma Wagner Tillmann, gerente de negócios para caminhões semipesados da Scania no Brasil. “O Circuito Semipesado 2014 chega para reforçar o quanto o produto Scania traz de benefícios à operação. Neste ano, aumentamos o alcance da ação para englobar o cenário de trabalho (unidades do Ceasa) e o ambiente

onde o cliente compra o veículo, faz suas manutenções e adquire nossos serviços (Casas Scania). Além do test drive, que aproxima o motorista das qualidades práticas da linha.”

O Circuito Semipesado 2014 terá 11 etapas: Lajeado (RS), na concessionária Brasdiesel – de 24 a 27 de junho; Passo Fundo (RS) na concessionária Mecânica – de 1º a 4 de julho;

Pelotas (RS), na concessionária Suvesa – de 8 a 11 de julho; Araçatuba (SP), no Posto Cacique com organização da Casa Quinta Roda – de 15 a 18 de julho; Brasília (DF), no Ceasa, com organização da Casa Varella DF – de 22 a 25 de julho; Uberlândia (MG), no Ceasa, sob responsabilidade da Casa Escandinávia – de 29 de Julho a 1º de agosto.

O Rio de Janeiro (RJ) também vai sediar uma etapa, no Ceasa, com organização da Casa Equipo – de 5 a 8 de agosto. As outras cidades escolhidas são Governador Valadares (MG), na concessionária Covepe – de 12 a 15 de agosto; Vitória (ES), no Ceasa de Cariacica, sob responsabilidade da Casa Venac – de 19 a 22 de agosto, e Itabaiana (SE), na concessionária Movesa – de 26 a 29 de agosto.

A última rodada será no Posto Trevão, em Votuporanga (SP), de 2 a 5 de setembro, sob coordenação da Casa Escandinávia. Para participar da ação, conhecer os produtos semipesados Scania e dirigir um dos caminhões disponíveis, basta ao interessado procurar a estrutura Scania montada nos locais específicos e a equipe de vendas e da organização.

Águas de Lindoia - Mais de 800 carros antigos



VISITE O SITE CARPOINT NEWS: www.carpointnews.com.br

 Superando todas as expectativas da organização do Encontro Brasileiro de Autos Antigos, na cidade paulista de Águas de Lindoia, mais de 800 veículos se inscreveram para fazer parte de um dos maiores eventos de veículos clássicos do Brasil.

Realizado pela BJ Eventos e pela empresa Relicário Auto Parts o Encontro de Águas de Lindoia (como é chamado pelos colecionadores) superou com facilidade o desafio de atender a Prefeitura da cidade paulista na missão de voltar a fazer um evento desse porte no município.

A Praça Adhemar de Barros abrigou quase 300 veículos, considerando os mais de 40 caminhões, que aguardavam ansiosamente o momento de avaliação dos jurados que escolhia os 60 mais expressivos modelos para a premiação.

Uma das novidades deste encontro foi justamente a premiação. Ao invés de fazer o desfile de premiação no sábado à noite (dia 21), a organização decidiu entregar os prêmios na sexta-feira (dia 20). Com isso, os carros premiados voltaram para o gramado no sábado podendo ser vistos pelo grande público que visitou o evento neste dia. O fato de já se conhecer os premiados gerou um motivo a mais para os visitantes tirarem fotos.

Quase 500 veículos a venda

Para quem queria trocar de carro ou mesmo adquirir o seu primeiro carro antigo, o Encontro de Águas de Lindoia contou com 375 veículos dispostos a mudar de garagem. Modelos populares com Fuscas dividiam espaços com raros exemplares como um Cadillac Coupê, de 1941, um Fiat 520 da década de 20 sem nunca ter sido restaurado e outras raridades que encantaram os presentes.

Mercado de Peças bate recorde de estandes

A feira de peças para carros antigos, como era de se esperar, foi uma das áreas mais freqüentadas pelos colecionadores. Este ano o evento contou com 340 espaços locados para comerciantes de todo o Brasil, transformando o evento no maior centro de reposição histórico-automotiva da America do Sul.

No dia 18, ainda antes da abertura oficial do evento, a organização preparou um churrasco de boas vindas aos amigos das tendas de vendas de peças. A idéia deu certo e quem foi elogiou muito pela importância dada ao pessoal das peças.

E para 2015?

Devido à aceitação, já foi marcado para o ano que vem a Temporada 2015 do Encontro Brasileiro de Autos Antigos em Águas de Lindoia. Marque na agenda, dias 04 a 07 de junho.

Esperamos vocês.

Sobre a Relicário Auto Parts

No universo do antigomobilismo desde os anos 70, quando ainda nem existia o termo “antigomobilismo”, a Relicário Auto Parts atua em dois segmentos no movimento do colecionismo de carros antigos, o de venda de peças e na organização de eventos. Desde os anos 90 o grupo, liderado por Humberto Domingos Abonante – o Mingo, realiza eventos mensais em São Paulo e, há mais de 10 anos, são responsáveis pelo tradicional evento mensal da da Estação da Luz, na capital paulista.

Serviço:

Encontro Brasileiro de Autos Antigos
Data: 19 a 21 de Junho de 2014
Local: Praça Adhemar de Barros / Águas de Lindoia-SP
Informações: www.encontroaguasdelindoia.com.br
Realização: Relicário Auto Parts e BJ Eventos.
Atendimento a imprensa: imprensacarroantigo@gmail.com

terça-feira, 24 de junho de 2014

Carro elétrico da Mitsubishi encara a corrida de Pikes Peak, no Colorado



VISITE O SITE CARPOINT NEWS: www.carpointnews.com.br

 Por Mitsubishi Motors Imprensa

Neste fim de semana, a Mitsubishi encara uma das mais tradicionais competições do mundo: a corrida internacional de Pikes Peak, no Colorado, Estados Unidos. Serão dois MiEV Evolution III, carros elétricos com tração integral e potência de 603 cv.

O veículo foi construído com estrutura tubular, capô em fibra de carbono e é equipado com quatro motores elétricos. Toda a aerodinâmica foi aperfeiçoada com o auxílio de um túnel de vento, deixando o MiEV Evolution III ainda mais rápido para enfrentar as curvas da montanha.

O Pikes Peak é realizado anualmente no Colorado (EUA) e o grande desafio está no relevo e características da prova, já que a disputa é realizada nas estradas da montanha com uma série de ziguezagues e curvas de alta velocidade. A largada ocorre a 2.862 metros de altitude e a chegada é a 4.300m, em um percurso com pouco mais de 19 quilômetros e 156 curvas. A prova deste ano será realizada no domingo, dia 29 de junho.

Toda a tecnologia e aprendizado adquiridos pela equipe de engenheiros e mecânicos no Pikes Peaks são utilizados no aprimoramento dos carros elétricos e a criação de novas e modernas tecnologias para equipar os veículos Mitsubishi.

Esta será a terceira participação da Mitsubishi na competição. Com todo o know-how adquirido, os engenheiros puderam analisar com detalhes diversos dados de velocidade, aceleração em pista, além de consumo da bateria, temperatura, entre outros, que foram fundamentais no aperfeiçoamento do veículo.

O Mitsubishi MiEV é o primeiro veículo elétrico a ser produzido em grande escala no mundo, desde 2009. De lá para cá, mais de 30.000 unidades já foram vendidas em países da Europa, no Japão e Estados Unidos. No Brasil, algumas unidades do Mitsubishi MiEV já circulam por grande capitais, como São Paulo e Rio de Janeiro.

Experiência na pilotagem

Com a experiência adquirida nos dois últimos anos em Pikes Peak, o piloto japonês Hiroshi Masuoka, duas vezes campeão do Rally Dakar e vencedor de diversas provas automobilísticas ao redor do mundo, encara novamente esse desafio.

"O MiEV Evolution III traz um desempenho ainda melhor em curvas, graças ao aprimoramento que fizemos no motor, aerodinâmica e pneus. Estou confiante que iremos demonstrar todo o potencial do veículo ao longo das 156 curvas", garante Masuoka.

O outro piloto da equipe é o norte-americano Greg Tracy, seis vezes campeão de Pikes Peak nas motos. Atuando como piloto dublê em filmes, ele acumula vasta experiência também nas quatro rodas e conhece como ninguém as curvas do Colorado.

Ficha técnica - MiEV Evolution III
Dimensões: 4,870 x 1,900 x 1,390 mm
Ocupantes: 1
Tração: 4x4 integral
Motores: 4 (dois na frente e dois atrás)
Potência máxima: 450 kW (112.5 kW x4) - 603cv
Capacidade máxima da bateria: 50 kWh
Chassi: estrutura tubular
Fibra de carbono
Pneus: 330 / 680-18