sexta-feira, 19 de setembro de 2014

Honda lança nova geração do City no mercado nacional



VISITE O SITE CARPOINT NEWS: www.carpointnews.com.br 
 

O mês de setembro marca a chegada de mais uma grande novidade da Honda ao mercado nacional: o City 2015. Totalmente renovado, o sedã passou por mudanças no design, espaço interno e conjunto mecânico, trazendo alto nível de sofisticação com um toque de esportividade, características que o colocam em um patamar superior aos concorrentes. Entre os destaques da linha estão as inovações tecnológicas, como o inédito ar-condicionado digital com comandos touch screen, e o requinte no acabamento, com detalhes cromados e em black piano (preto brilhante) no painel.

Em sua segunda geração no Brasil, o City está disponível em quatro versões – DX, LX, EX e EXL – com estilo arrojado, mais conforto e eficiência, oferecendo melhor desempenho e menor consumo de combustível. O conceituado motor 1.5 i-VTEC 16V agora conta com a tecnologia FlexOne, que dispensa o tanque auxiliar de gasolina para partida a frio, pois aquece o combustível no próprio bico injetor, quando necessário. Outra novidade é a chegada da transmissão CVT à linha City 2015, que traz como destaque a configuração com sete velocidades e paddle shift (aletas atrás do volante), nas versões EX e EXL, aumentando ainda mais o prazer ao dirigir.

Seguindo a nova identidade visual da Honda, o City 2015 traz o conceito “Solid Wing Face”, evidenciado pelo conjunto frontal, com grade, faróis e para-choque integrados, proporcionando um perfil elegante e ao mesmo tempo esportivo. O capô recebeu dois vincos acentuados, assim como toda a lateral, o que confere mais robustez ao modelo. Na traseira, as lanternas foram alongadas e envolvem as laterais do carro. Um friso cromado no centro da tampa do porta-malas oferece um acabamento refinado ao conjunto e transmite um status premium ao novo sedã.

Baseado no conceito “Máximo para o Homem, Mínimo para a Máquina”, o City 2015 está ainda mais espaçoso e confortável em relação ao modelo anterior, possui acabamento sofisticado e alta tecnologia embarcada. Com a distância entre-eixos ampliada em 50 mm (2.600 mm) e o comprimento total em 55 mm (4.455 mm), o City passou a ter espaço interno equivalente aos sedãs de categoria superior.

Para o motorista e passageiro do banco dianteiro, a distância entre os ombros foi aumentada em 40 mm e o espaço da cabeça ao teto está 10 mm maior. Os passageiros do banco traseiro também contam com mais espaço para as pernas, com o aumento de 60 mm na distância para os bancos da frente e mais 70 mm no espaço para os joelhos. As bagagens e objetos podem ser facilmente acomodados no porta-malas, que teve o acesso ampliado em 20 mm e possui capacidade para 536 litros (incluindo o espaço inferior).

Para aperfeiçoar a ergonomia e evidenciar o alto padrão de sofisticação do City 2015, o painel traz um novo design com detalhes cromados e em black piano (preto brilhante), nas versões EX e EXL. Os instrumentos, com fundo preto e iluminação azul, indicam velocidade, rotação do motor, posição de marcha, consumo médio, consumo instantâneo e autonomia.

Como destaque, o modelo traz ar-condicionado digital com comandos touch screen, inédito em um modelo fabricado no Brasil. Além dessa inovação, o sedã possui central multimídia com monitor de 5”, câmera de ré com três níveis (visão normal, com campo ampliado e de cima para baixo), oito alto-falantes, controle de áudio no volante, Bluetooth e entradas auxiliar, para USB e iPod/iPhone. O City 2015 traz, ainda, airbags frontais em todas as versões e também laterais para motorista e passageiro da frente na EXL. Os cintos de segurança são de três pontos para todos os ocupantes e há ancoragem para assentos infantis compatíveis com os tipos ISOFIX e LATCH.

O City 2015 recebeu o novo motor 1.5 i-VTEC FlexOne, que oferece alta performance aliada à redução do consumo de combustível. Esse propulsor de quatro cilindros e 16 válvulas gera 116 cv de potência a 6.000 rpm e 15,3 kgf.m de torque a 4.800 rpm, quando abastecido com etanol – são 115 cv a 6.000 rpm e 15,2 kgf.m a 4.800 rpm com gasolina.

O excelente desempenho é garantido especialmente pelo comando de válvulas variável, que controla eletronicamente a sincronização e abertura das válvulas, permitindo respostas eficientes em todas as faixas de rotação. Além desse sistema, o motor foi otimizado com o aumento da taxa de compressão e redução de peso e atrito de componentes.

Com a avançada tecnologia FlexOne, o sedã deixa de ter o tanque auxiliar de partida a frio e passa a contar com um conjunto de injetores com aquecedores integrados. Quando há uma alta concentração de etanol e baixa temperatura ambiente, os injetores aquecem o combustível de acordo com a necessidade, resultando em uma partida rápida e segura.

Outra novidade no City 2015 é o câmbio CVT (Continuously Variable Transmission – Transmissão Continuamente Variável) com sete velocidades e paddle shift (aletas no volante), disponível nas versões EX e EXL. O sistema conta com conversor de torque e uma elasticidade de giro maior, o que melhora a tração em baixas velocidades, proporcionando uma resposta mais rápida, aceleração linear e economia de combustível. Na versão de entrada, DX, o câmbio é manual de cinco marchas e a LX vem equipada com o CVT.

Para acompanhar a evolução de todo o conjunto mecânico e aprimorar a dirigibilidade, o conforto e a segurança, a suspensão e os freios também passaram por alterações. Na dianteira, o sistema do tipo MacPherson tem nova geometria, recebeu componentes mais leves e agora conta com um batente hidráulico para reduzir o efeito “rebound” (ricochete) – evita o impacto da suspensão no final do curso ao sair de uma lombada, por exemplo. Na traseira, as principais mudanças foram a adoção de buchas hidráulicas e de um eixo de torção mais rígido.

Disponível nas cores Marrom Júpiter Metálico (inédito e exclusivo do modelo), Cinza Barium Metálico, Cinza Iridium Metálico, Prata Global Metálico, Branco Taffetá e Preto Cristal Perolizado, a linha City 2015 oferece três anos de garantia, sem limite de quilometragem.

Versões e equipamentos:

City DX MT – R$ 53.900 (pintura sólida)

Rodas de aço aro 15” com calotas
Câmbio manual de cinco velocidades
Retrovisores, travas das portas e vidros elétricos
Áudio CD/MP3 player + HFT
Direção elétrica EPS
Ar-condicionado manual
Painel de instrumentos com iluminação na cor âmbar
Airbags frontais

City LX CVT – R$ 62.900 (pintura sólida)

Grade dianteira e friso traseiro cromados
Rodas de liga leve aro 16” diamantadas
Retrovisores, travas das portas e vidros elétricos
Áudio CD/MP3 player com 4 alto-falantes
Direção elétrica EPS
Câmbio CVT
Ar-condicionado manual
Painel de instrumentos com iluminação na cor âmbar
Banco traseiro bipartido com descanso de braço central
Airbags frontais

City EX CVT – R$ 66.700 (pintura sólida)

Grade dianteira, maçanetas externas e friso traseiro cromados
Faróis de neblina
Retrovisores externos com luzes indicadoras de direção
Rodas de liga leve aro 16” diamantadas
Retrovisores, travas das portas e vidros elétricos
Direção elétrica EPS
Câmbio CVT com paddle shift
Ar-condicionado digital com comando touchscreen
Sistema multimídia com monitor de 5” e 8 alto-falantes + HFT
Controle de áudio + HFT no volante
Câmera de ré multivisão
Bluetooth
Piloto automático
Chave tipo canivete
Airbags frontais

 City EXL CVT – R$ 69.000 (pintura sólida)

Grade dianteira, maçanetas externas e friso traseiro cromados
Faróis de neblina
Retrovisores externos com luzes indicadoras de direção
Rodas de liga leve aro 16” diamantadas
Retrovisores, travas das portas e vidros elétricos
Direção elétrica EPS
Câmbio CVT com paddle shift
Ar-condicionado digital com comando touchscreen
Sistema multimídia com monitor de 5” e 8 alto-falantes + HFT
Controle de áudio + HFT no volante
Câmera de ré multivisão
Bluetooth
Piloto automático
Bancos e volante de couro
Apoio de braço dianteiro central
Airbags frontais e laterais dianteiros

Fonte: S2Publicom

Duster ganha série limitada Outdoor


VISITE O SITE CARPOINT NEWS: www.carpointnews.com.br   


Um dos modelos Renault mais vendidos do Brasil ganha série limitada Duster Outdoor, uma ótima opção para quem quer adquirir um SUV e ingressar neste segmento com todas as principais qualidades que o modelo oferece: robustez, espaço interno e design.

Derivado da versão Expression 1.6 16V, o Duster Outdoor trás componentes que valorizam ainda mais o design do modelo, mas que estão presentes somente como opcionais e em versões mais equipadas. É o caso dos faróis de máscara negra e das rodas de liga leve. A versão Expression do Duster possui uma opção de compra sem os equipamentos acima, mas, a série limitada Outdoor oferece estes itens de série pelo mesmo preço de entrada R$ 59.990,00.

Disponível em quatro opções de cor: Branco Glacier, Prata Étoile, Verde Amazonas e Vermelho Fogo, o modelo é identificado com os adesivos Outdoor fixados nas laterais e na tampa do porta-malas.

Já no interior do veículo, as mesmas qualidades disponíveis em toda linha do Duster, como o conforto e o ótimo espaço interno para acomodar cinco passageiros, foram mantidas. O Duster Outdoor é equipado com direção hidráulica, ar-condicionado, travas e vidros elétricos, freios com sistema ABS, airbag duplo e rádio CD/MP3 3D Sound by Arkamys com conexão USB e auxiliar. Seu motor 1.6 16V Hi-Flex desempenha 115 cv (etanol) e 110 cv (gasolina) @ 5.750 rpm.

Fonte: Imprensa Renault

Concept C4 Cactus Airflow 2L faz até 50 km/l




VISITE O SITE CARPOINT NEWS: www.carpointnews.com.br 


O projeto C4 Cactus AIRFLOW 2L foi conduzido no âmbito do programa "Veículo 2l/100 km" da Plataforma da Área Automotiva*, cujo objetivo é fornecer soluções concretas para reduzir o impacto do custo de utilização nos gastos automobilísticos das famílias, reduzindo o impacto ambiental deixado durante os percursos realizados com o automóvel.

A CITROËN decidiu desenvolver este projeto a partir de seu novo modelo C4 Cactus. Com este veículo, a CITROËN fez a escolha ousada de dar mais do que realmente importa para os clientes de hoje. Mais design, mais conforto, mais tecnologias úteis..., sempre associados à atratividade comercial. O C4 Cactus realiza, mais do que qualquer outro veículo, este exercício particularmente ambicioso: imagine um concept tecnológico de baixíssimo consumo e que oferece, ao mesmo tempo, prazer ao dirigir e sedução...

Design puro e fluido, definições tecnológicas a serviço do controle de peso, motorizações eficientes: o CITROËN C4 Cactus de série já possui grandes vantagens para reduzir o consumo. Com o concept C4 Cactus AIRFLOW 2L, a CITROËN vai ainda mais longe.

O design único do CITROËN C4 Cactus reconcilia estética e funcionalidade, associando volumes fluidos e elementos gráficos fortes a serviço da utilização (utilização de Airbumps e proteção dos para-lamas; transporte de objeto com os arcos de teto; iluminação do interior por meio do grande teto panorâmico de vidro).

No concept C4 Cactus AIRFLOW 2L, a otimização da aerodinâmica em comparação ao modelo de série levou a modificar ou a acrescentar alguns elementos de estilo:

Peças de estilo com geometria variável:

o    O novo para-choque dianteiro possui três entradas de ar que entram em funcionamento - dependendo da utilização do veículo - para manter uma abertura potencializada, tanto para o arrefecimento do motor quanto para o escoamento do ar;

o    Defletores laterais móveis foram acrescidos atrás dos vidros vigias traseiros para melhor guiar o fluxo de ar em torno do veículo;

o    As rodas dispõem de aberturas laterais móveis acionadas pela força centrífuga.

Peças de estilo com geometria fixa:

o    Os pneus selecionados para equipar o veículo são os Tall&Narrow 19” de última geração. Esses pneus, muito estreitos e de grande diâmetro, melhoram o rendimento energético do veículo graças a sua "ultra ultra” baixa resistência ao rolamento (WBRR) e melhor aerodinâmica. Eles também participam do conforto graças ao seu grande diâmetro que permite absorver melhor as irregularidades da estrada;

o    Uma cortina de ar "Air Curtain" foi integrada às caixas de roda. Graça a pequenas fendas aerodinâmicas verticais em ambas as extremidades do para-choque dianteiro, esta passagem canaliza o fluxo e ar ao longo das rodas, melhorando assim seu fluxo;

o    O aerofólio foi alongado e um extrator de ar foi integrado para melhor guiar o fluxo ao redor do C4 Cactus AIRFLOW 2L, diminuindo assim as turbulências sobre a aerodinâmica do veículo;

o    Os retrovisores clássicos foram substituídos com retro câmeras, menores e mais finas, reduzindo o impacto sobre a circulação dos fluxos de ar;

o    A parte inferior do veículo é totalmente coberta com carenagens. Ela permite uma perfeita circulação do fluxo de ar, evitando todas as perturbações ligadas aos órgãos implantados na base do veículo;

o    Por fim, um módulo de faróis dianteiros e traseiros em LED substitui os originais. Seu baixo consumo elétrico permite realizar economias de energia e, consequentemente, de combustível.

Essas evoluções são particularmente reconhecíveis pelas suas cores e materiais: a cor laranja destaca todos os elementos aerodinâmicos e reforça o caráter tecnológico do concept C4 Cactus AIRFLOW 2L.

Elas definem um design forte, onde os elementos de estilo estão a serviço da aerodinâmica do carro, permitindo assim diminuir eficazmente o coeficiente de penetração no ar e o arrasto do veículo para um ganho aerodinâmico global de 20% em relação ao modelo de série.

Aos 200 kg ganhos no C4 Cactus de série em relação ao peso de um CITROËN C4, vem se acrescentar no concept C4 Cactus AIRFLOW 2L um ganho adicional de 100 kg (cadeia de tração incluída).

Em primeiro lugar, houve uma redução de peso das peças de estrutura: no concept C4 Cactus AIRFLOW 2L, a plataforma se beneficia da integração de novos materiais:

·         o alumínio notadamente para a plataforma superior, as longarinas internas e o assoalho traseiro;

·         aços de alto limite elástico para as vigas dianteiras e a placa de base;

·         materiais compostos para o assoalho dianteiro.

Esses novos materiais são estruturais. Eles ajudam na absorção da energia em caso de choque e, desta forma, respeitam as mais severas exigências em matéria de resistência mecânica.

Esta estrutura de base multi-materiais levou ao desenvolvimento de técnicas de montagem especiais e inéditas na cadeia produtiva automotiva. Fruto de inúmeras pesquisas científicas, as peças de estrutura em material composto são uma alavanca para a redução do peso dos veículos de amanhã. A produção em uma grande cadência constitui hoje um dos desafios tecnológicos e industriais a ser vencido no setor automotivo.

Além do desenvolvimento de peças estruturais, a pesquisa e a utilização de novos materiais também contribuíram para a redução do peso do concept C4 Cactus AIRFLOW 2L.

Assim, materiais leves e de grande desempenho foram selecionados:

·         Materiais compostos à base de carbono são utilizados para as molas de suspensão, na tampa do porta-malas, no banco traseiro, nas laterais da carroceria, no teto, nas travessas de teto, nos para-lamas e nas portas. Para o assoalho, nas caixas de roda ou no lado inferior do para-choque dianteiro. O aspecto “texturizado" do carbono inclusive reforça sua aparência fosca e os destaca graças ao contraste com a cor perolizada das partes circundantes.

·         O alumínio é utilizado também na base do motor. O capô mantém a definição do C4 Cactus de série, já em alumínio.

Com uma densidade volumétrica muito mais baixa (na ordem de 2.700 kg/m3 para o alumínio e cerca de 1.200 kg/m3 para o carbono, contra 7.800 kg/m3 para o aço), a utilização desses materiais contribuiu significativamente para a redução do peso final do veículo.

E porque cada grama é importante, a CITROËN também optou por utilizar:

·         Novos processos para reduzir a espessura dos componentes da linha de escapamento e, assim, reduzir o peso;

·         Policarbonato translúcido para o teto de vidro panorâmico. Um material ainda mais leve do que o de vidro multi-camadas, dotado das mesmas propriedades de isolamento térmico e acústico e de filtragem contra os raios ultravioletas;

·         Fibras de carbono nos Airbump® para reduzir o peso do material, porém preservando suas propriedades técnicas.

Graças a motores de últimas gerações e de baixa cilindrada, sempre atendendo às futuras regulamentações Euro 6, o CITROËN C4 Cactus de série já apresenta um consumo entre os melhores do segmento, com emissões de CO2 a partir de 82g e um consumo de apenas 3,1l/100 km.

O concept C4 Cactus AIRFLOW 2L vai ainda mais longe adotando a cadeia de tração Hybrid Air. Apresentada pelo Grupo PSA PEUGEOT CITROËN em janeiro de 2013 – e também no Salão de Genebra de 2013, com o CITROËN C3 -, esta tecnologia se baseia na associação de vários órgãos ou tecnologias amplamente comprovadas: uma motorização a gasolina de 3 cilindros PureTech, um sistema de armazenamento de energia sob forma de ar comprimido, um conjunto composto por dois motores-bombas hidráulicas, e uma transmissão automática utilizando um conjunto de engrenagens epiciclóidal. O conjunto é gerenciado por um supervisor que administra as solicitações do motorista para otimizar o consumo de energia.

3 modos de funcionamento são disponíveis:

·         Um modo Ar (Zero Emissão), onde o motor a ar comprimido substitui a motorização térmica a gasolina;

·         Um modo gasolina, onde apenas o motor está em ação;

·         Um modo combinado que acumula a potência do motor térmico e a potência do ar comprimido.

No concept C4 Cactus AIRFLOW 2L, os dois reservatórios de ar comprimido são em material composto e posicionados na parte traseira do veículo.

O motor PureTech 82, já oferecido no veículo de série, foi otimizado para se adaptar a esta nova cadeia de tração híbrida. As perdas por atrito, que representam 20% da potência consumida por um motor, foram reduzidas graças:

·         a utilização de um revestimento Diamond Like Carbon;

·         a redução de peso das peças em movimento;

·         e a utilização de rolamento para guiar as peças em rotação.

Além disso, a adoção de novas bronzinas de polímero e de um óleo de baixa viscosidade permitiu complementar essas melhorias. Associado à otimização dos rendimentos de combustão, o rendimento global do motor é superior em 5%.

A associação do motor PureTech 82 com a tecnologia Hybrid Air no concept C4 Cactus AIRFLOW 2L permite reduzir o consumo de combustível em 30% e contribui significativamente à obtenção de um veículo que apresentará 2l/100 km enquanto se aproximará as prestações dinâmicas do PureTech 110.

Fonte: Citroën do Brasil - Relações públicas e imprensa